31.5.20

bryan adams e os chineses que "comem morcegos e fazem vírus"

Por esta altura, Bryan Adams deveria estar a dar uma série de concertos no Royal Albert Hall, em Londres, Inglaterra. Como seria de esperar, a pandemia de coronavírus levou à suspensão dos espectáculos. Algo que não agradou ao cantor canadiano, que tem forte ligação a Portugal. Ao ponto de o artista ter recorrido às redes sociais com um desabafo bastante polémico. Bryan Adams partilhou um vídeo em que é visto a tocar e cantar Cuts Like A Knife, tema de 1983. Já a legenda foi dedicada ao vírus do momento.

"Hoje devia começar uma residência no Royal Albert Hall, mas graças a uns filhos da mãe que comem morcegos, vendem carne fresca e fazem vírus, o mundo está todo parado. Já para não falar dos milhares de pessoas que sofreram ou morreram do vírus. Além de lhes agradecer, só tenho uma mensagem para eles: sejam vegans", escreve Bryan Adams.

O desabafo do artista acaba por compilar uma espécie de “best of” de teorias relacionadas com o surgimento do vírus. A começar na transmissão para humanos devido à ingestão de carne de morcego, passando pelos mercados de carne fresca de Wuhan (China) e terminando na suposta criação do vírus em laboratório. Bryan Adams é assim o nome mais recente, do panorama musical, a relacionar o vírus com o consumo de carne. Paul McCartney e Brian May já tinham defendido que comer morcegos “é um bocado medieval”.

Sem comentários:

Publicar um comentário