24.5.20

5 dicas para saberes que estás a beber mais vinho do que devias

Diversos estudos dizem que um copo de vinho não faz mal a ninguém. Só que para muitas pessoas, um copo nunca vem só. Há outro e mais alguns, até que se vão esvaziando garrafas. E também sabemos que o excesso de vinho faz mal à saúde. Só falta mesmo saber se existe uma forma de saberes se estás a beber mais do que devias. E a resposta é sim. O site Eat This, Not That! avança com cinco formas de descobrir se estás a abusar no consumo de vinho.

1 – Mal-humorado e/ou ansioso
O consumo regular de vinho pode ter um impacto nas zonas do cérebro que regulam o humor. O cerebelo, que é área que controla a memória e emoções, é afectado pelas bebidas alcoólicas.

2 - Desidratação
O álcool é um diurético e o consumo excessivo (principalmente à noite) leva à desidratação. Um dos segredos passa por alternar o vinho com água.

3 – Dores de cabeça regulares
Ao ser um diurético, o álcool levará a que seja libertada água do cérebro. Algo que pode dar origem a dores de cabeça regulares. Sem esquecer o etanol (presente no álcool) que pode dar origem a enxaquecas.

4 – Problemas em dormir
Precisas de esperar entre quatro a cinco horas para que o álcool deixe o teu sistema. Se beberes muito vinho à noite, poderás ter uma pior qualidade de sono.

5 – Alimentos com muito açúcar
O vinho (e outras bebidas alcoólicas) destaca-se pela alta quantidade de hidratos de carbono e açúcar. Quanto maior o consumo, maior o desejo de ingerires alimentos com muito açúcar.

quem é o melhor: michael jordan ou lebron james? dennis rodman responde

Graças ao documentário The Last Dance, todos estão a falar da NBA, dos Chicago Bulls e de Michael Jordan. A série de 10 episódios, disponível na Netflix, tem dado a conhecer os bastidores da época 1997-98 dos Chicago Bulls, então liderados por Michael Jordan. Aquele que é já visto como um dos melhores documentários de todos os tempos tem ainda dado a conhecer o antigo basquetebolista ao pormenor.

Além disso, tem vindo a gerar muitas discussões. Como aquela que pretende encontrar o melhor basquetebolista de todos os tempos. Alguns defendem ser Michael Jordan. Outros preferem LeBron James, actual jogador dos Los Angeles Lakers. Desafiado a dar a sua opinião, Dennis Rodman não tem dúvidas. O antigo colega de equipa de Michael Jordan escolhe a eterna estrela dos Chicago Bulls como o melhor de todos os tempos.

A revelação foi feita durante Hotboxin’ With Mike Tyson, o podcast do antigo pugilista. Rodman, um dos jogadores mais controversos dos anos 90, defende mesmo que LeBron James nunca será tão bom como Michael Jordan. Desta avaliação faz parte o jogo jogado bem como a motivação. Rodman refere ainda que para LeBron James aquilo que importa é o anel de campeão no dedo, não se preocupando com os outros.

Já com Michael Jordan, tudo era diferente. Esta é a opinião de Dennis Rodman. "Não estava preocupado com o dinheiro", diz. Aquilo que Jordan queria era mesmo "pegar fogo" no basquetebol. Sendo que queria fazer isso sem arranjar problemas a ninguém. Estes são os motivos pelos quais Rodman considera que Michael Jordan é muito melhor do que LeBron James. E Rodman não se fica por aqui.

Na opinião de Dennis Rodman, até Scottie Pippen é melhor jogador do que LeBron James. Esta opinião foi partilhada durante uma entrevista à ESPN. "Scottie conseguia tudo, ele marcava pontos, ele defendia, ele ganhava ressaltos", diz. "Se LeBron jogasse nos anos 90, diria que Scottie Pippen era o segundo melhor jogador, atrás de Michael Jordan", explica. "Naquela altura, as pessoas diziam que Larry Bird era um jogador de excelência. Ele era bom, mas não conseguia jogar em diversas posições como o Scottie. Não era tão ágil. Acho que as pessoas não percebem o que Scottie estava a fazer em 1991. Ele revolucionou a posição de extremo. Os jogadores de hoje deveriam agradecer-lhe", termina.

Este modo de pensar de Dennis Rodman ganha força com as palavras de Michael Jordan no documentário do momento. "Eu queria ganhar", assume. "Mas queria que eles também ganhassem e fizessem parte de tudo", acrescenta.

descobre se top gun: maverick tem excesso de efeitos especiais

Foi no já longínquo ano de 1986 que Top Gun – Ases Indomáveis chegou aos cinemas. Visto como um dos grandes filmes dos anos 80, tinha como destaque Tom Cruise na pele do piloto Pete "Maverick" Mitchell. Para a história ficam as fantásticas cenas de acção durante treinos e combates. Agora, mais de 30 anos depois chega Top Gun: Maverick.

Tal como no primeiro filme, Tom Cruise volta a ser o protagonista. E recuperando aquilo que aconteceu em 1986, também Top Gun: Maverick promete dar que falar. Numa altura em que a longa-metragem deveria estar prestes a estrear, a data de estreia acabou adiada para 23 de Dezembro (nos Estados Unidos da América), devido à pandemia de coronavírus. Apesar do adiamento, muito se fala sobre Top Gun: Maverick. E uma das principais discussões gira em torno das manobras a bordo dos aviões do filme. Muitos são aqueles que questionam aquilo que se poderá ver no filme, e que é possível ver um pouco no trailer do filme. Certamente que são efeitos especiais, dizem. Mas a verdade é que aqueles que acreditam nisto... estão errados.

O objectivo passou por fazer um filme o mais real possível. E o mérito deste detalhe está relacionado com a proximidade de Tom Cruise com a produção. Recorde-se que as filmagens chegaram a ser atrasadas porque o actor estava a acabar a formação de piloto. Por isso, aquilo que irá ver está próximo da realidade. Aliás, será quase tudo realidade e a menor quantidade possível de efeitos especiais.

Esta é mesmo uma das imagens de marca de Tom Cruise. Um actor que é conhecido por gostar de filmar as suas cenas com a menor utilização possível de efeitos especiais. Cruise prefere correr riscos em vez de colocar duplos em perigo. E isto foi o que aconteceu em Top Gun: Maverick. "Pilotar jactos é algo muito sério. É por isso que todos acharam que fazer algo assim seria impossível. Acho que quando o Tom vê algo impossível ou improvável, ele começa logo a trabalhar", disse Miles Teller. Atcor que dá vida a Rooster, o filho de Goose, no filme. Por isso, se estás à espera da estreia de Top Gun: Maverick, prepara-te para muita acção. Mas da verdadeira, gravada com recurso a câmaras especiais.