16.5.20

fica a saber se as bebidas alcoólicas aumentam o risco de contágio de coronavírus

É verdade que têm sido feitos os mais diversos alertas sobre o coronavírus. Multiplicam-se os conselhos relacionados com as medidas preventivas, mas é igualmente verdade que os profissionais de saúde têm alertado para o facto de ser um vírus ainda com muitos detalhes desconhecidos. O que faz com que existam muitos mitos. O que é certo é que ter um sistema imunitário em normal funcionamento é algo essencial para a prevenção.

Por isso, deves dormir as horas recomendadas, praticar desporto e manter um plano alimentar saudável. Além disso, deves ter em mente que é uma excelente ideia tentar evitar ao máximo tudo aquilo que possa ajudar a que as nossas defesas fiquem mais debilitadas. Como é o caso do consumo de bebidas alcoólicas. Existem estudos que referem que a ingestão de bebidas alcoólicas é algo que consegue baixar as nossas defesas. Se pegarmos neste detalhe, podemos tentar transportá-lo para a realidade associada ao coronavírus. Ou seja, será que beber bebidas alcoólicas faz com que estejamos a aumentar o risco de contrair a doença? Foi isso que quis descobrir o site Eat This, Not That!.

A publicação abordou diversos especialistas sobre aquela que tem sido uma discussão de muitas pessoas. "Quando consumido em excesso, o álcool pode causar danos às células imunitárias dos pulmões, trato respiratório superior e intestino. Isso, por sua vez, representa um risco maior de desenvolver doenças como pneumonia ou tuberculose, tornando-o mais susceptível à covid-19", refere o médio Niket Sonpal.

O segredo neste caso específico (como em quase tudo) está na moderação. A publicação e o médico realçam o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O que significa que uma cerveja ou um copo de vinho à refeição não representam qualquer perigo. Aquilo que deves evitar é mesmo o excesso.

Sem comentários:

Publicar um comentário