13.2.21

liverpool e a má época com números históricos que já parecem uma maldição

Na última época, o Liverpool encantou Inglaterra (e os fãs do futebol em geral) com um futebol avassalador que cedo mostrou que não existiam dúvidas em relação à conquista da Premier League. O início desta época não foi muito diferente, com a equipa comandada por Jurgen Klopp e mostrar que estava preparada para revalidar o título. Mas bastaram 450 minutos (ou cinco jogos) para a equipa ir do céu ao inferno. Isto sem contar com diversas lesões graves. E a verdade é que há muito tempo que não se via nada assim.  

Começando pelos dados mais recentes, o Liverpool esteve sem ganhar cinco jornadas para a Premier League. Sendo que nos esteve quatro jogos sem marcar qualquer golo. O que não deixa de ser verdadeiramente surpreendente. Até porque na frente de ataque encontramos aqueles que muitos dizem ser o tridente ofensivo mais temido do futebol europeu: Salah, Firmino e Mané. Sem contar com o português Diogo Jota, que vivia um espetacular momento de forma até se lesionar. 

 

Desde 2004/05 que não se via nada assim 

 

É necessário recuar 15 anos, até à longínqua época de 2004/05 para encontrar o último momento em que o Liverpool teve um jejum de golos tão alargado. Somadas 18 jornadas, a equipa contava com 37 golos marcados. Destes, sete foram num só jogo. Olhando para a época passada, por esta altura eram 46. “Não há uma explicação fácil. Sempre desperdiçámos oportunidades, mas depois criávamos outra em que aproveitávamos e era assim. Mas temos de continuar. Temos de tentar evitar o que se diz à nossa volta, porque as coisas são mesmo assim, é futebol. Toda a gente quer ver golos. Se não marcas golos, toda a gente vai falar sobre isso. Mas temos de continuar focados em fazer as coisas certas”, disse o treinador alemão no final do jogo contra o Manchester United. “É mais importante a forma como reagimos a uma oportunidade falhada. Tem a ver com criar, temos de criar, criar, criar. E aí vamos marcar”, acrescentou, realçando ser algo “que não se pode mudar num minuto.” 

 

“Não há uma explicação fácil” 

 

Quando proferiu estas palavras, Jurgen Klopp parecia estar a adivinhar o que se seguia. Após o empate com o Manchester United, o Liverpool perdeu em casa com o aflito Burnley. Desde abril de 2017 que a equipa não perdia em casa para o campeonato. Mais, desde 1974 que o Burnley não conquistava os três pontos em Anfield Road. Ainda assim, para a história fica a sequência de 68 jogos caseiros sem derrotas para a Premier League. Melhor só o Chelsea, que manteve esse registo durante 86 partidas. 

  

E se os adeptos do Liverpool já estão a entrar em desespero, Jurgen Klopp é mais comedido na avaliação à equipa. “Alguém precisa de manter a calma. Não é uma catástrofe. Não é perfeito, mas vi a equipa dar bons sinais no jogo com o Manchester United. Como não vencemos, ninguém quis saber”, disse. Os próximos jogos serão fundamentais para perceber se o Liverpool caminha para uma época amaldiçoada. 


Sem comentários:

Publicar um comentário