11.2.21

cardi b e a fortuna gasta semanalmente devido à pandemia de coronavirus

Tal como acontece com a maioria das pessoas, também Cardi B tem receio de vir a contrair a covid-19. Aliás, a cantora, de 28 anos, é mesmo obcecada pelo novo coronavírus. Em Março do ano passado já se tinha tornado viral o vídeo em que a artista aparece a falar da doença do momento. Agora, sabe-se que Cardi B quer ter a certeza de que não está infectada. Para isso, realizada diversos testes semanais, algo que lhe tem custado uma pequena fortuna.  

Além de se testar várias vezes, Cardi B paga ainda a realização de testes de despistagem para toda a equipa. “Faço o teste da covid quatro vezes por semana. A minha força magnética e agenciamento também necessitam de ser testados”, partilhou na rede social Twitter. “Cada vez que fazemos teste, custa aproximadamente 206 euros cada um. É realmente um novo negócio”, acrescenta. 

 

“Faço teste da covid quatro vezes por semana” 

 

Este desabafo levou um fã a acreditar que os testes eram realizados sem qualquer custo para Cardi B. Algo que a cantora desmente. “Não é de graça”, responde. Basta fazer as contas para perceber que desde Março do ano passado, Carbi B já gastou uma pequena fortuna só em testes para si e para a sua equipa. Aliás, para a gravação do videoclip da música WapCardi B gastou perto de 83 mil euros em testes, de modo a despistar todos aqueles que fizeram parte da gravação. 

 

Drogou e roubou homens quando era stripper 

 

Cardi B, hoje uma das grandes estrelas do panorama mundial da música, causou grande polémica ao revelar o que fazia aos homens que pagavam para ter relações consigo nos tempos em que trabalhava como stripper. 

  

Fiz de tudo para sobreviver. Eles queriam ter sexo comigo e eu levava-os para um hotel”, começa por dizer. “Drogava-os e roubava-os. Nada me era dado”, assume a cantora. A divulgação do vídeo com estes desabafos deu origem a uma onda de críticas. Algo que levou Cardi B a recorrer às redes sociais para se justificar, começando por dizer que se trata de “um vídeo sobre coisas que fiz no passado, certas ou erradas, para tentar ganhar a vida.” 

 

“Sou a cabra que adoram odiar, a cabra que odeiam amar” 

 

“Nunca disse que era perfeita, que tinha um passado perfeito. Falo sempre a verdade. Há rappers que glorificam a violência, o homicídio, as drogas, os assaltos. Crimes que tiveram de cometer para sobreviver. Nunca coloquei essas coisas na minha música porque não me orgulho delas e sinto que tenho a responsabilidade de não as glorificar”, prossegue. “Fiz as escolhas que fiz porque as minhas opções eram limitadas. Tenho um passado que não posso alterar. Todos nós o temos. O que posso fazer por agora é ser melhor, por mim, pela minha família e pelo meu futuro”, conclui. 






Sem comentários:

Publicar um comentário