26.2.21

estudo revela o perigo de usar a pornografia como inspiração para o sexo

Muitos são aqueles que olham para os filmes pornográficos como uma espécie de manual de introdução ao sexo. Algo que acontece especialmente junto dos mais novos. E existem os mais diversos exemplos. Como tentar reproduzir aquilo que se viu num filme ou a gemidos extremamente barulhentos, mas sem qualquer carga de prazer. Um novo estudo, realizado pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos da América, vem revelar o perigo de olhar para os filmes para adultos como um exemplo.  

De acordo com o trabalho, 25% dos jovens tem na pornografia a principal fonte de informação sobre sexo. Esta percentagem ultrapassa mesmo as aulas de educação sexual, as conversas com os pais e até o diálogo com as parceiras. Para chegar a esta conclusão, foram analisados dois grupos. Um composto por 357 jovens adultos, com idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos. E outro de adolescentes, com idades que oscilam entre os 14 e os 17 anos. 

 

Autora do estudo alerta que a pornografia é feita para gerar dinheiro 

 

Entre os mais novos, apenas 8% assume ter na pornografia a principal fonte de informação. A maioria procurava saber mais junto do pais, através de notícias ou junto das parceiras. Nos dois grupos fica evidente que a inspiração nos conteúdos para adultos é algo que acontece mais com eles do que com elas. Emily Rothman, mentora do estudo, salienta, em conversa com o site UOL que a pornografia é feita para gerar dinheiro e não para ser educativa. Alertando que imitar aquilo que se vê nos filmes pode resultar em actos sexuais perigosos e prejudiciais para o casal. Bem como levar a que as pessoas fiquem assustadas. 

Sem comentários:

Publicar um comentário