10.1.21

o motivo da minha ausência

27 de Novembro de 2020. Esta é a data do último texto que publiquei no blogue. Se há coisa que adoro é passar por aqui e partilhar textos. Foi algo que tenho vindo a fazer ao longo dos últimos anos, sempre com grande alegria. Senão este blogue já tinha chegado ao fim. Tanto que há muito que passou a moda dos blogues e por aqui vou continuando.

Mas nos últimos tempos cedi à vontade de estar aqui diariamente. E existe um bom motivo para que isso aconteça e dá pelo nome de Matilde, a minha filha e (modéstia à parte) a bebé mais fantástica que este mundo já conheceu. Ao longos dos últimos tempos tenho estado a gozar licença de paternidade e decidi que o meu foco seria a Matilde a 100%. Peço desculpa a quem vai passando por aqui à procura de algo novo, mas decidi focar-me apenas na minha filha.

A pandemia permitiu que passasse seis meses junto da minha filha. Alguns deles sem trabalhar, outros a trabalhar mas com ela cá por casa. E isto é algo que agradeço (e muito) pois em condições normais a realidade seria outra há muito. Estaria a ir diariamente para Sintra e a minha filha não estaria comigo tanto tempo. Esse realidade, que fui tentando não pensar nela, chega agora. A minha mulher voltou ao trabalho e eu também irei voltar. Por sua vez, a pequena Matilde irá ganhar uns centímetros de asas, passando a estar fora de casa durante parte do dia.

Enquanto me mentalizo para isto, com um gigantesco aperto no coração, preparo o meu regresso ao blogue e aos textos diários. Um regresso que possivelmente será de vez, de modo a arrancar este ano de 2021, que todos esperamos que traga consigo a normalidade das nossas vidas. Ou pelo menos parte dela. Não sei se irei mudar o logo. Não sei se irei mudar a imagem do blogue. Mas tenho a certeza de que, com modas ou sem e com mais ou menos visualizações, por aqui estarei a partilhar os meus textos.

Aproveito ainda este primeiro texto de 2021 para desejar um extraordinário ano a todos aqueles que por aqui passam. Que este seja o ano das nossas vidas. Vamos a ele!

Sem comentários:

Enviar um comentário