17.7.20

diz que a tecnologia está a ganhar ao sexo

Ao que parece, os jovens estão a ter menos relações sexuais. E se quiseremos encontrar “culpados”, podemos apontar tecnologias como a internet, smartphones, plataformas de streaming e até redes sociais. É que os jovens preferem estas ao prazer associado ao sexo. Este é o resultado de um estudo realizado pelo Instituto Karolinska, situado em Estocolmo, na Suécia. Que refere que as pessoas com menos de 35 anos dão prioridade ao entretenimento digital em detrimento do sexo.

O estudo teve lugar nos Estados Unidos da América e contou com quase 10 mil pessoas. O resultado mostra que o celibato praticamente duplicou ao longo dos últimos 20 anos, nos homens e mulheres com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos. Sendo que uma em cada quatro pessoas, na faixa etária entre os 18 e 24 anos, revela não ter tido relações sexuais nos últimos 12 meses.

Os investigadores salientam que esta realidade poderá ter implicações na saúde pública, no que diz respeito às doenças cardiovasculares e depressões. Bem como na qualidade de vida dos cidadãos. “Entre o entretenimento disponível 24 horas e a tentação de usar smartphones e redes sociais, a actividade sexual pode não ser tão actrativa como era antes. Simplesmente, há menos oportunidades de ambos os parceiros iniciarem uma actividade sexual se estes estiverem envolvidos em redes sociais, videojogos ou maratonas de séries”, salienta Jean Twenge, psicóloga da Universidade do Estado de San Diego.

Sem comentários:

Publicar um comentário