10.6.19

portugal e orgulho encarnado

Portugal ganhou a primeira edição da Liga das Nações. Isto é o que realmente importa. Temos um excelente grupo de jogadores para quase todas as posições e acredito que o futuro será ainda mais brilhante do que tem sido, a nível de conquistas colectivas.

De resto, enquanto benfiquista com 38 anos de vida, tenho de salientar a presença, na seleção nacional, de jogadores formados no Benfica. Isto não é nada contra os outros clubes, é apenas algo a favor do meu. E explico porquê.

Ao longo da minha vida tive a sorte de ter visto jogar grandes equipas do Benfica. Mas infelizmente também assisti ao descalabro do clube. Que se transformou em algo quase anedótico. Vi largas dezenas de contratações de estrangeiros sem qualquer qualidade. Vi a falta de aposta na formação. Vi muitos outros problemas.

Felizmente, tenho acompanhado o renascimento do clube. A transformação naquilo que ele deve ser. Vi uma aposta forte na formação, um trabalho que demora muitos anos a dar resultados. Vi também um presidente ser gozado depois de ter dito que a equipa do Benfica seria a espinha dorsal da seleção nacional.

É certo que isto é quase impossível de acontecer. Porque as equipas portuguesas não têm condições para competir, a nível de salário, com os clubes estrangeiros. Ainda assim, existem muitos jogadores formados no Benfica que são hoje imprescindíveis para a equipa de todos nós. Como é o caso de Bernardo Silva, o maior exemplo do que tento explicar.

Volto a dizer, isto não é nada contra nenhum clube. É somente um grande orgulho em ver que o meu clube está a trabalhar muito bem na formação. E isso é algo que me envaidece.

Sem comentários:

Publicar um comentário