19.6.19

o meu nome é bond, maldição bond

Apesar de ter ficado um pouco desiludido com os últimos filmes, sou um grande fã da saga cinematográfica dedicada ao agente secreto mais famoso do mundo. Gosto de Daniel Craig, mas entendo que está na hora de ceder o lugar a outro actor. Até porque, como o próprio já disse, não tem nada de novo para oferecer ao papel. Considero também que era preciso um grande realizador para um novo filme. Fiquei contente quando soube que seria Danny Boyle, que acabou por abandonar a realização de 25 devido a divergências criativas. Post isto, vamos lá falar da “maldição” que persegue Daniel Craig.

E começando pelo fim, assim que as filmagens de 25, que chegará aos cinemas em Abril do próximo ano, tiveram início, Daniel Craig lesionou-se num tornozelo. O actor teve mesmo de ser operado, estando a recuperar para regressar às filmagens. E este poderia muito bem ser apenas um contratempo. Até porque são coisas que acontecem, mas não é bem assim...

Casino Royale, de 2006, é o filme que marca a estreia de Daniel Craig no papel de agente secreto. Numa cena de luta, filmada em Praga, na República Checa, o ator partiu os dois dentes da frente. Algo que obrigou a que um dentista viajasse até ao local. A partir daqui, passou a usar protecção nos dentes em cenas mais arriscadas.

Segue-se Quantum of Solace, em 2008. Aqui existem duas lesões que são do conhecimento público. Daniel Craig teve de ser operado a um ombro e também teve de ir ao hospital depois de ter ficado sem a ponta de um dedo. Saltamos agora para Spectre, de 2015. Desta vez, o actor torceu um joelho e as filmagens estiveram paradas durante algum tempo.

Se és fã dos filmes, já reparaste que não mencionei Skyfall, de 2012. E existe um motivo para isso. É que este é o único filme em que Daniel Craig não sofreu qualquer lesão.

Sem comentários:

Publicar um comentário