25.11.20

listen, de ana rocha de sousa, está na corrida aos óscares

Portugal já tem um filme com o qual irá tentar ter uma nomeação para os Óscares, na categoria de Melhor Filme Internacional. Trata-se de Listen, a longa-metragem de Ana Rocha de Sousa que já tem dado que falar a nível europeu. A escolha foi anunciada pela Academia Portuguesa de Cinema. Listen, protagonizado por Lúcia Moniz, acabou por ser o mais votado de quatro filmes: Mosquito (João Nuno Pinto), Patrick (Gonçalo Waddington) e Vitalina Varela (Pedro Costa).  

Através de comunicado, Paulo Trancoso, presidente da Academia Portuguesa de Cinema, realça que Listen conquistou diversos prémios em Veneza, “um dos mais importantes festivais de cinema do mundo”, e “rapidamente se tornou no filme português mais visto do ano, apesar do momento crítico”, devido à pandemia de coronavírus. Para Paulo Trancoso, os detalhes mencionados são “um voto de esperança no talento dos cineastas portugueses, cada vez mais reconhecidos além-fronteiras e acarinhados pelo público nacional”. 

 

Listen é o primeiro filme de ficção de Ana Rocha de Sousa. A longa-metragem é um drama familiar que vai buscar inspiração a uma história real, centrada numa família portuguesa emigrada em Londres e a quem é retirada a guarda dos filhos devido a suspeitas de maus-tratos. O desenrolar da história acompanha a família a tentar provar aos serviços judiciais e sociais britânicos que as suspeitas não têm qualquer fundamento. O filme conquistou seis prémios no prestigiado Festival de Veneza, entre eles o Leão do Futuro. Listen estreou em Portugal a 21 de Outubro, contando desde então com 29.300 espetadores.  

 

Listen pode ficar fora da corrida aos Óscares 

 

Ainda assim, existe um detalhe que pode deixar Listen fora da corrida aos Óscares. A Academia de Cinema dos Estados Unidos pode recusar a candidatura pelo facto de o filme ser falado em inglês. Se assim for, será escolhido outro candidato. “Esperemos que não haja entraves, só um comité específico fará a análise dos filmes. Mas não podíamos coarctar o filme a ser candidato. O filme tem língua inglesa, tem língua portuguesa, tem língua gestual, o contexto da linguagem está adequado, é uma história facilmente identificável que é sobre uma comunidade portuguesa”, explicou Paulo Trancoso à Lusa. 

  

Aquela que é a 93ª edição dos Óscares está agendada para 25 de Abril de 2021, em Los Angeles, Estados Unidos da América. Antes, em Março, será conhecida a lista de candidatos.

Sem comentários:

Publicar um comentário