13.11.20

carlos queiroz e a polémica violência doméstica

Numa altura em que estão de volta os jogos das seleções, Carlos Queiroz está envolvido numa polémica que acaba por não estar relacionada com aquilo que se passa dentro de campo. O treinador português, actual selecionador da Colômbia, fez um comentário relacionado com um alegado caso de violência doméstica que está a dar que falar.  

Tudo aconteceu no final de uma conferência de imprensa, numa altura em que se acreditava que os microfones já estariam desligados. “Se todos os homens que levam socos das mulheres fossem à imprensa falar, o mundo estaria f*****”, disse o português. Comentário que está relacionado com a convocatória de Sebastián Villa, jogador acusado pela namorada de violência doméstica. 

 

“Se todos os homens que levam socos das mulheres fossem à imprensa falar, o mundo estaria f*****” 

 

As palavras de Carlos Queiroz deram origem a uma onda de críticas e o treinador acabou por reagir nas redes sociais. “Perante qualquer mal-entendido que resulte do áudio, parcial e privado, reafirmo pública e inequivocamente, como fiz na conferência, a convicção de que qualquer juízo e condenação mediática não substitui a função primordial da justiça”, escreveu no Twitter. 

 

Polémica também na Argentina 

 

Aos 24 anos, Sebastián Villa é um dos jogadores em destaque no futebol colombiano. Formado no Deportes Tolima, mudou-se para os argentinos do Boca Juniors em 2018. E também no seu clube esta polémica tem dado que falar. Tudo por causa da titularidade dada ao jogador numa altura em que é acusado de violência doméstica. 

  

Uma das reações surgiu de Oscar Ruggeri ‘El Cabezón’, uma das grandes figuras do clube e também da seleção argentina. “Um dia, a rapariga [Daniela Cortés, ex-namorada de Sebastián Villa] aparece com a cara toda marcada e depois tudo continua como se nada fosse? Não pode ser assim. Eu nunca levantei a mão aos meus filhos, vem um tipo qualquer de fora e bate na minha filha e tudo segue normalmente só porque ele é jogador de futebol? Não, não aceito isso”, disse durante os comentários na ESPN. “Aplaudi a decisão do Boca [em afastar o jogador], mas agora estou contra. Seja quem for, não me interessa. Pensava que tudo estava claro, mas agora ele voltou a jogar e parece que está tudo bem. E não está. Não estamos bem com cobardes que batem em mulheres”, conclui. 

 

Mais uma para a lista de Carlos Queiroz 

 

Quanto ao treinador português, esta é mais uma polémica que se junta a uma lista já extensa de casos mais controversos. Carlos Queiroz, que em tempos disse “não estamos aqui para sermos amigos dos jogadores”, já protagonizou polémicas com alguns atletas. Ricardo Quaresma, Pepe e Cristiano Ronaldo são exemplos disso mesmo. Para a história fica o momento em que o atual jogador da Juventus, depois da eliminação de Portugal no Mundial da África do Sul disse aos jornalistas “quer que eu explique? Fale com o Carlos Queiroz”. O treinador reagiu dizendo: “Se o tamanho da camisola for pequeno demais para algum corpo, não precisa de estar aqui.” 

Sem comentários:

Publicar um comentário