19.8.19

será que precisas mesmo de usar aquele cinto que toda a gente usa no ginásio?

Longe vão os tempos em que os cintos de levantamento de pesos eram algo que só víamos quando estávamos a ver na televisão as provas de halterofilismo dos Jogos Olímpicos. Agora, este acessório transformou-se numa espécie de moda, presente em todos os ginásios. E quem frequenta ginásios certamente que já viu muitas pessoas que conseguem fazer praticamente todo o treino de cinto posto.

Nada melhor do que explicar para que servem estes cintos. Que têm como objectivo aumentar a pressão intra-abdominal dos atletas. Algo que se traduz num importante suporte à espinha no momento em que se vão levantar pesos excessivamente pesados. E existem diversos estudos que comprovam que o cinto é fundamental neste cenário.

Mas também existem estudos que desaconselham a utilização do cinto nos ginásios. Algo que é apoiado em dois factores, sendo que o primeiro deverá ser desconhecido por muitas pessoas. O nosso corpo já vem “equipado” com um “cinto” que, em conjunto com outros órgãos, leva ao aumento da estabilidade das costas no momento em que levantamos pesos. Além disso, se usas excessivamente o cinto, estás a aumentar o risco de sofrer lesões quando não o tens.

Por isso, esquece o cinto. Excepto quando inicias o treino logo com o peso máximo que costumas levantar. Ou quando fazes exercícios com mais de 80% do peso máximo com que consegues fazer uma repetição. Se não é o caso, preocupa-te com treinos que ajudem a fortalecer o tal “cinto” do nosso corpo. Por exemplo, prancha é um excelente exercício para essa finalidade.

Sem comentários:

Publicar um comentário