2.8.19

ninguém tem uma peça de roupa como esta (e é minha)

Quem me conhece sabe que sou uma pessoa nada friorenta. Poucas são as vezes em que realmente tenho frio. O que faz com que raramente ande de casaco. Mesmo tendo em conta que trabalho em Sintra. Em jeito de brincadeira, costumo dizer que o verão de Sintra é só para duros. Mas voltando à falta de frio e ausência de casacos, tenho uma peça de roupa que cumpre essa missão.

Tenho uma camisa de ganga velhinha que é uma espécie de casaco que transporto comigo para quase todo o lado. É certo que podes dizer “mas todas as pessoas têm uma camisa de ganha”. Mas a minha é diferente num aspecto peculiar. É que anda comigo para todo o lado... mas nunca a visto.

Consigo levá-la para Sintra de segunda a sexta sem a vestir. Vai comigo no carro, passa o dia numa cadeira do trabalho, às vezes vai comigo ao café e volta para casa. Consigo levá-la para o Alentejo sem nunca a vestir. E ainda recentemente foi comigo até Sevilha só para passar uns dias no quarto de hotel. Pois... nunca a vesti.

Esta camisa – quem olhar para ela dirá que é vintage, mas são mesmo sinais da idade – é mais uma amiga que me faz companhia do que propriamente uma peça de roupa comum. Vai comigo para todo o lado, ainda que nunca cumpra o propósito para o qual foi criada. E é por isto que digo que ninguém tem uma peça de roupa como esta.

Sem comentários:

Publicar um comentário