8.10.19

provavelmente não irás acreditar nestas 7 verdades sobre sexo

A temática do sexo está cheia de tabus e de ideias opostas. E se a ciência ajuda a desmistificar alguns temas, complica ainda mais noutros. Fazendo com que as pessoas fiquem mais baralhadas em relação a diversos temas. Por outro lado, são os estudos que dão a conhecer factos surpreendentes sobre o sexo. Como acontece com estes 7 com que Ross Benes se deparou enquanto escrevia o livro Sex Weird-o-Pedia: O Último Livro de Factos Sexuais Chocantes, Escandalosos e Incrivelmente Bizarros.  

1 – Queimamos mais calorias a cortar a relva do que a fazer sexo
Seria necessário passar mais de três horas a fazer sexo para queimar tantas calorias como aquelas que se gastam numa corrida de 30 minutos. Cortar a relva queima aproximadamente três vezes mais calorias do que o sexo. Por outro lado, fica a saber que o sexo queima, por minuto, mais ou menos as mesmas calorias do que passar roupa a ferro.

2 – As mães que são virgens
Um estudo de 2013 revelou que milhares de mulheres norte-americanas disseram ser virgens no momento em que foram mães. O que aumenta a discussão em torno da veracidade dos estudos que têm base em comportamentos sexuais relatados pelas pessoas que fazem parte dos estudos.

3 – Penicilina é a culpada revolução sexual
De acordo com um economista, foi a penicilina, e não a pílula anticoncepcional, que deu origem à revolução sexual. De acordo com um estudo, a penicilina contribuiu para uma diminuição de 75% no número de mortes provocadas por sífilis, entre 1847 e 1957. Com este tratamento, as pessoas passaram a fazer sexo mais arriscado. E isso deu origem a um maior número de nascimentos fora do casamento e em idade adolescente.

4 – Gémeos podem ter pais diferentes
É raro, mas pode acontecer. Os gémeos podem ter pais diferentes. Algo que é muito comum em diversas espécies animais.

5 – O género pode ter influência nos ciúmes
Diversas pesquisas defendem que o género acaba por ter influência na forma como se lida com os ciúmes sexuais. Os homens reagem mais intensamente à infidelidade sexual do que à emocional. Já com as mulheres acontece o contrário.

6– Ter primeiro uma filha aumenta chance de separação
A ciência mostra que os casais em que o primeiro filho é uma menina têm uma maior probabilidade de se divorciar. Só falta chegar à unanimidade em relação aos motivos. Uma das teorias é a de que os embriões femininos são capazes de suportar o stress materno. Ou seja, mulheres que estão em relacionamentos infelizes e engravidam, têm uma menor probabilidade de sofrer um aborto quando estão grávidas de uma menina. Quando a criança nasce, destacam-se os problemas que já existiam antes do nascimento da criança.

7- Há uma relação entre pelos púbicos e doenças sexualmente transmissíveis
A depilação da zona púbica pode levar a um aumento do risco de doenças sexualmente transmissíveis. Esta é a conclusão de um estudo que defende a sua opinião com o facto de existir uma maior probabilidade de rasgar a pele, facilitando a entrada de vírus no corpo.

Sem comentários:

Publicar um comentário