19.12.16

o futuro para onde nos dirigimos

Hoje um homem foi assassinado em directo na televisão. O embaixador russo na Turquia foi morto a tiro em directo. O vídeo está na internet ao clique de qualquer pessoa, das mais diferentes idades. Algumas pessoas ainda se chocam quando se ouve um "fuck" numa música que passa na rádio. Outras quando num filme alguém diz uma asneira que todas as crianças percebem.

Mas a realidade não é dessas músicas nem desses filmes. A realidade está na dureza das imagens que nos chegam diariamente em todos os serviços noticiosos. Como é o caso do assassinato de hoje. Caminhamos para um futuro em que filmes de guerra vão deixar de ter um limite de idade. Vão passar a ser para todos. E até dobrados para que as crianças percebam os diálogos. Este é o futuro que dita a violência que deixou de ser excepção para ser o prato do dia.

Sem comentários:

Publicar um comentário