23.2.18

hii(s)t(o) dói mas é bom

Há muito que queria experimentar uma aula de HIIT. Que de forma resumida é um treino intervalado de alta intensidade. E este é o tipo de treino de que mais gosto. Aquele que nos leva a dar o máximo num determinado período de tempo. Ontem, foi dia de fazer uma aula pela primeira vez. Sabia mais ou menos ao que ia, mas também sabia que ia sofrer.Por isso, já ia preparado para que aqueles 30 minutos parecessem uma hora e meia. Tal como estava consciente de que estar de volta ao ginásio ia ajudar a diminuir os efeitos pós-aula.

Depois de experimentar, fiquei fã da aula. Que é uma excelente opção para quem quer perder peso ao mesmo tempo que aumenta a massa muscular. Esta é uma das grandes vantagens do HIIT. Só não recomendo a aula a quem acaba de chegar ao ginásio sem praticar exercício físico há algum tempo. Se for esse o caso, o melhor é habituar o corpo ao treino, antes de experimentar uma aula destas pela primeira vez. Porque é mesmo muito exigente. Com exercícios que pedem muito de nós. Neste vídeo está uma pequena amostra do que pode ser uma sequência de exercícios que se repetem o maior número de vezes possível.






E se digo que não recomendo a quem ainda não está apto para as aulas é pelo simples facto de que a ideia de que é bom sinal ficar cheio de dores depois do treino é algo completamente errado. As dores que devemos sentir são ligeiras. Fortes o suficiente para que nos lembremos de que fomos treinar no dia anterior. Dores que impedem movimentos são sinal de exagero. E mais facilmente levam a lesões do que à forma física.

Sem comentários:

Publicar um comentário