9.6.20

sara sálamo, a actriz da competitividade sexual

O sucesso mundial de produções como La Casa de Papel e Elite, ambas da Netflix, têm maior fama e protagonismo à ficção espanhola. O que faz com que muitos nomes comecem a ganhar popularidade um pouco por todo o mundo. Este não é, para já, o caso de Sara Sálamo, uma actriz espanhola cujo nome poderá não dizer muito aos portugueses. Ainda assim, existe outro detalhe que dá uma maior fama à jovem de 29 anos.

Sara Sálamo é mulher de Isco, um dos craques do Real Madrid. E foi a relação que acabou por estar em destaque numa entrevista recente. A actriz foi uma das convidadas de La Resistencia, programa do canal Movistar +, que é apresentado por David Broncano. Como é hábito o apresentador questiona sempre os convidados sobre o número de relações sexuais ao longo do último mês. Foi então que entrou em campo a competitividade sexual do casal.

"Isco e eu não queríamos vir aqui até que pudéssemos dizer uma vez ao dia. Só que já saiu o meu livro e estamos a meio do caminho. Houve muito trabalho e com as crianças... somos muito competitivos”, disse Sara Sálamo com boa-disposição. Sendo que estas declarações acabaram por ser reproduzidas em diversos países. Tal como já aconteceu com outras celebridades que passaram pelo programa.

Jogador envolvido em polémica


Apesar de a mulher ter estado num programa a falar sobre a vida sexual do casal, Isco acabou por ser uma das tendências das redes sociais por um detalhe que nada tem a ver com Sara Sálamo ou com sexo. É que o jogador do Real Madrid colocou um gosto numa publicação do rapper Rayden. Na foto em questão podem ver-se as letras ACAB. E é aqui que tem início a polémica.

Estas iniciais estão associadas à frase “All cops are bastards” (todos os polícias são bastardos, em português) e eram utilizadas por grupos anti-sistema que tinham o objectivo de criticar as autoridades. Só que neste caso, a letra “C” refere-se aos Cayetanos. Um grupo de manifestantes que saiu do Bairro de Salamanca, em Madrid, para protestar contra o governo espanhol.





Sem comentários:

Publicar um comentário