16.6.20

jada kai revela como passou de atleta internacional a estrela de filmes para adultos

A história não é nova. Os ingredientes podem mesmo ser parecidos com o de outras pessoas. Mas nem sempre é fácil ter coragem para abordar aquilo que se passou. Talvez seja aqui que Jada Kai marque a diferença. Hoje é uma estrela dos filmes pornográficos, mas em tempos era um dos grandes nomes norte-americanos da patinagem no gelo.

A indústria de filmes porno conhece-a como Jada Kai, uma actriz de 29 anos. Já na patinagem, tantos nas Filipinas como nos Estados Unidos da América era conhecida como Melissa Bulanhagui, o seu nome verdadeiro. Nascida em Filadélfia, Jada Kai teve uma educação católica rígida. Em conversa com outra actriz porno – Asa Akira – Jada Kai falou sobre a sua vida.

“Estive na equipa norte-americana durante cinco anos. Cresci a patinar, os meus pais empurraram-me para o desporto”, começa por dizer. “Acabei por ter muito sucesso a partir dos 14 anos. Depois, mudei para a equipa das Filipinas, em 2011, e competi por eles durante dois anos”, prossegue aquela que era vista como um prodígio da patinagem.

"Tinha medo de ser uma virgem velha"


Jada Kai conta ainda que passava o tempo a treinar. “Era muito boa rapariga quando era criança. A minha infância foi passada a treinar”, refere. Só que tudo mudou quando foi ficando mais velha. “Depois do secundário, fiquei uma rapariga mais excitada. Tenha medo de vir a ser uma virgem velha”, conta.

“Era complicado para mim. Sentia que as pessoas me julgavam porque a patinagem é um desporto muito conservador e com um círculo muito pequeno”, explica. “Lembro-me de que quando perdi a virgindade senti a necessidade de contar a todas as pessoas”, confessa. Foi então que um incidente, ocorrido antes dos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, Rússia (2014), levou a que abandonasse a patinagem. “Ganhei os nacionais e a qualificação Olímpica estava prestes a acontecer. E quando pedi o formulário de acesso, disseram-me que iam enviar um campeão júnior no meu lugar”, conta.

"Tinha sacrificado tudo e era boa"


“Tinha sacrificado tudo e era boa”, lamenta. Foi então que decidiu passar a treinar patinadores na Tailândia. “Vivi na Tailândia e ajudei-os a construir um programa de patinagem. Mas era duro para mim. Tinha 20 anos, tinha de treinar treinadores e de estar numa posição de liderança. Era duro de fazer”, explica. Nessa altura optou por regressar aos Estados Unidos da América.

Já nos Estados Unidos da América, passou a treinar patinadores. Que que ainda trabalhava num bar e também numa loja. “Estava a esgotar-me. Comecei a beber muito mais”, revela. Acabou depois por mudar-se para a Califórnia com um amigo. Frustrada, Jaka Kai começou a ver pornografia para relaxar. Depois, decidiu que podia ser modelo de webcam e rapidamente estava a ganhar qualquer coisa como 177 euros numa noite. Foram dois anos assim, antes de apostar na pornografia. Algo que faz há um ano. Agora, é um sucesso.





Sem comentários:

Publicar um comentário