14.4.20

belén cuesta, a actriz com a personagem mais polémica de la casa de papel

O texto que se segue contém alguns spoilers. Por isso, se ainda não viste a Parte 4 de La Casa de Papel, é melhor ficares por aqui. Depois do aviso, vamos recuar até à Parte 3. Certamente estarás recordado de uma refém que tem direito a alguns planos fechados no seu rosto. Sem que tivesse qualquer fala. Se fores como eu, certamente que ficaste a pensar que seria alguém com relevo para a história. E é isso que fica claro na Parte 4. Estou a falar de Belén Cuesta, a actriz que dá vida à misteriosa personagem.

Chegam agora os spoilers. Isto porque estou a falar de uma refém que é na realidade um membro do grupo. E que está junto dos reféns para uma eventualidade específica. O nome de código é Manila e estamos perante alguém com ligação a Denver. Até porque é o seu primo Juanito. Que agora mudou de sexo e dá pelo nome de Julia. É aqui que tem início a polémica. Tudo porque Belén Cuesta está a ser criticada por ser mulher e estar a dar vida a um personagens transsexual, algo de que nem todos os fãs gostam.

A controvérsia não se fica por aqui. Pois Belén Cuesta fez parte do elenco de Paquita Salas, outra série da Netflix. Na qual existe uma actriz transsexual, algo que levou os criadores do formato a defender a existência de espaço para este tipo de personagens. A controvérsia tem sido tanta, que até Belén Cuesta já veio a público dar a sua opinião.

A actriz espanhola, de 36 anos, apelou à "liberdade de criação", pedindo ainda que "actores e actrizes transgénero tenham a possibilidade de participar em castings para mulheres cisgénero", disse em entrevista ao El Español. "Como actriz sou uma mulher cisgénero que está a interpretar uma mulher transgénero. Mas definitivamente sou uma mulher", acrescentou a andaluza. "Uma actriz cisgénero pode fazer de mulher transgénero tal como uma mulher transgénero pode fazer de mulher cisgénero", defende.

Também Álex Pina, criador de La Casa de Papel, comentou a polémica do momento. "Sabemos que os actores e actrizes transgénero têm essa redução de espaço e nesta caso foi uma situação excepcional”, disse à Vertele. Além de começar a ganhar maior destaque em La Casa de Papel e de ter participado em Paquitas Salas, Belén Cuesta integrou ainda o elenco de outra série de sucesso. Trata-se de Vis a Vis, igualmente disponível no catálogo da Netflix.






Sem comentários:

Publicar um comentário