27.3.20

andas à procura de uma série para ver durante a quarentena?

Esta é a altura em que muitos estão a entregar-se a séries, aproveitando assim para passar tempo durante o isolamento social. Pois bem, se não tens nada de novo para ver, fica a saber que a Netflix tem uma nova série que está a dar que falar. Refiro-me a Freud. E sim, o nome não deixa grandes margens para dúvidas.

A série é mesmo inspirada em Sigmund Freud, o pai da psicanálise. Mas podes esquecer aquela imagem que tens do médico neurologista. Isto porque a Freud mostra o austríaco numa altura em que era mais novo, com o desejo de investigar os mais vastos mistérios. Ao todo tens ao teu dispor oito episódios, cada um com a duração de uma hora.

Freud irá juntar-se a um inspector de polícia e a um medium. O cenário da trama é Viena, Áustria, do século XIX. Sendo que o trio tentará capturar um serial killer. Em Freud, o protagonista é interpretado por RObert Finster, um actor austríaco. O elenco conta ainda com nomes como Ella Rumpf e Georg Friedrich.


A realização fica a cargo de Marvin Kren, que concedeu uma entrevista à Variety para falar sobre o projecto. "A série acontece em Viena, mas gravámos tudo em Praga. A arquitectura das cidades é semelhante, mas a grande diferença sobre Praga, e estou emocionado por estar a gravar lá, é que, ao contrário de Viena, que foi massivamente renovada ao longo dos anos, ainda tem uma pátina histórica”, defende.

"Viena, no entanto, foi a minha principal influência visual. Cresci na cidade e tenho orgulho de dizer que é uma das cidades mais bonitas do mundo. Tem um certo apelo de que à luz do dia a arquitectura é linda, mas à noite tem um certo sentimento de estranheza. É sinistro e escuro, e sou influenciado por isso", prossegue.

O realizador garante ainda que foi fiel à história e biografia de Freud. "Sabemos que na sua vida privada gostava muito de cocaína e que era um médico judeu muito ambicioso, altamente intelectual e que não pertencia a uma família rica”, termina. A série já está disponível na Netflix.

Sem comentários:

Publicar um comentário