14.2.20

tem tudo para ser o meu tipo de filme

Sendo jornalista, gosto de filmes que abordem a área na qual escolhi trabalhar. Por exemplo, adorei O Caso Spotlight (2015) e tudo leva a crer que irei ficar encantado com The French Dispatch, o novo filme de Wes Anderson. A estreia está marcada, nos Estados Unidos da América, para 24 de Julho, o elenco é de luxo e o trailer deixa-me ainda mais curioso.




No que ao protagonismo diz respeito, divide-se entre Frances McDormand (uma jornalista) e Bill Murray (editor da publicação). A trama passa-se no século XX e tem lugar em Ennui-sur-Blasé, uma cidade francesa imaginária. O desenrolar da história está centrado na redacção da publicação que dá nome ao file. Quanto ao elenco, conta ainda com, entre muitos outros, Owen Wilson, Benicio Del Toro, Adrien Brody, Liev Schreiber, Elisabeth Moss, Willem Dafoe, Chritoph Waltz, Saoirse Ronan e Léa Seydoux, entre muitos outros.

Além do elenco, gostei do que ouvi da boca de Wes Anderson, em conversa com o The Indie Wire. Diz o realizador que o filme é “uma carta de amor aos jornalistas”, que vai buscar inspiração ao The New Yorker. O realizador diz também ter criado “uma história que não é fácil de explicar”. “Um jornalista americano que mora em França cria a sua revista. É mais um retrato deste homem, deste jornalista que luta para escrever o que quer escrever”, termina.

Sem comentários:

Publicar um comentário