19.2.20

descobre o que une o sexo oral a pastas de dentes à base de carvão

Se é verdade que já se fala mais abertamente sobre sexo, é igualmente verdade que ainda existe muita desinformação sobre determinados temas. Por exemplo, um estudo realizado pelo Daily Star mostrou que 56% das pessoas inquiridas assumem nunca usar preservativo durante a prática de sexo oral porque "não sabem que era suposto". Sendo que 27% respondeu não usar por "não gostar da ideia".

E se não sabem isto, talvez desconheçam que o sexo oral é uma das formas mais fáceis de apanhar muitas doenças sexualmente transmissíveis. Como é o caso de gonorreia, clamídia, herpes genital, sífilis e verrugas genitais. Bem como o vírus do papiloma humano, algo que pode aumentar o risco de desenvolver cancro na garganta. Aliás, existem diversos estudos que mostram a relação entre o vírus e o cancro.

Por isso, é preciso ter em mente alguns cuidados. Daí partilhar o alerta dado por Bui, um físico e professora da Universidade do Texas, nos Estados Unidos da América. "Manter uma excelente higiene oral pode prevenir o aparecimento de infecções de VPH e subsequentemente dos possíveis cancros relacionados", explica.

Acrescentando que depois do sexo oral, as pessoas devem escovar os dentes com pasta de dentes à base de carvão vegetal, conhecidas por branquear os dentes. Bui refere que são "uma excelente forma de matar quaisquer possíveis bactérias. As propriedades naturais do carvão retêm e absorvem as bactérias, daí ser um produto extremamente útil e que deve ser usado imediatamente após a prática do sexo oral", conclui.

Sem comentários:

Publicar um comentário