9.12.19

fábio júnior, o jogador que regressa ao futebol 7 anos depois de ter tido a vida em perigo, algo que o fez deixar a profissão

O nome Fábio Júnior será facilmente identificado por aqueles que acompanham o futebol português há vários anos. Especialmente pelos adeptos da Naval. Falo de um jogador que chegou à equipa da Figueira da Foz depois de já ter passado pela equipa secundária do Real Madrid. O brasileiro chegou a Portugal em 2010, numa transferência a custo zero para a Naval. Que um ano depois o vendeu aos egípcios do Al Ahly, então treinados por Manuel José, por 600 mil euros.

Este deveria ter sido o momento mais feliz da carreira do jogador. Até porque chegava a um grande clube, no qual conquistou uma Liga dos Campeões Africana. Mas foi no Egipto que Fábio Júnior viu a vida em perigo. No dia 1 de Fevereiro de 2012, o avançado assistiu à invasão de campo ocorrida durante o jogo contra o Masry, que o Al Ahly perdeu por 3.1.

De acordo com testemunhos da altura, a confusão teve origem na queda do presidente egípcio, Hosni Mubarak, ocorrida no ano anterior. Existiu uma invasão de campo e confrontos, com os agentes de autoridade a recusarem abrir as portas do estádio. O resultado foi a morte de 74 pessoas, muitas delas esmagadas. A estas juntam-se mais de 500 feridos. Fábio Júnior ainda conseguiu correr até ao balneário, onde esteve fechado durante seis horas, até ao momento em que o exército chegou ao local.

"Até sonho com aquela tragédia. Foram imagens muito marcantes. A violência, a revolução, foi tudo muito marcante para mim"


Tudo isto fez com que abandonasse o futebol. “Lembro-me de coisas até hoje. Até sonho com aquela tragédia. Foram imagens muito marcantes. A violência, a revolução, foi tudo muito marcante para mim. Quando estou deitado, recordo-me daquilo tudo. Era um cenário de guerra”, recorda agora, em conversa com a Globo. Explicando que viajou de imediato para o Brasil. “Precisava de estar com a minha família. Estava a viajar muito. Depois do que aconteceu no Egipto, fiquei traumatizado”, refere.

Estas declarações estão a ser notícia porque, sete anos depois, Fábio Júnior está de regresso aos relvados. Sendo um regresso especial pois voltará a vestir a camisola do clube que o formou. “Sempre tive o intuito de voltar ao Campinense. Sempre me acolheu bem. Saí do Campinense para vários clubes e volto agora para, quem sabe, acabar depois a carreira”, conta o jogador, hoje com 37 anos. No regresso aos relvados, Fábio Júnior irá participar no Campeonato Paraibano (série D do campeonato brasileiro) e na Taça do Brasil.

Sem comentários:

Publicar um comentário