8.11.19

nicklas bendtner, talento, bebedeiras e uma casa que era a mansão da playboy

Se gostas de futebol, certamente já terás ouvido falar de Nicklas Bendtner. Até porque este avançado dinamarquês, de 31 anos, é claramente um dos jogadores mais talentosos da sua geração. Caso não o conheças, posso dizer-te que passou por grandes clubes como Arsenal e Juventus, apenas para dar dois exemplos. Só que a carreira de Bendtner ficou muito longe daquilo que se perspectivava para o jogador. O actual avançado do Copenhaga acaba de lançar a sua biografia e Begge Sider (os dois lados, em português) é capaz de ajudar a perceber os motivos pelos quais não teve uma carreira muito melhor.

Uma das revelações do jogador envolve a presença na selecção. Recordo que Bendtner representou a Dinamarca entre 2006 e 2018. Em 81 jogos marcou 30 golos e chegou a ser, durante muitos anos, a principal referência ofensiva da equipa. “Os quartos eram numa ponta do hotel e fazíamos com que umas raparigas trouxessem dinheiro e reservassem quartos na outra. Quando Morten Olsen (seleccionador dinamarquês entre 2000-2015) ia dormir, nós íamos ter com elas em silêncio. É uma tradição que existiu durante muito tempo”, conta na obra. Acrescentando que as bebedeiras eram comuns.




Na obra, escrita em parceria com um jornalista dinamarquês, Bendtner conta ainda aquilo que aconteceu quatro dias antes de se estrear pela Dinamarca, quanto tinha apenas 18 anos. Nessa noite, Bendter embebedou-se numa festa até ficar inconscientes e os amigos tiveram de transportá-lo para casa num carrinho de mão. “Estava tão fora de mim que me borrei nas calças e vomitei por todos os lados”, conta. Recorda ainda que não se lembra de nada no treino do dia seguinte. Ainda assim, e porque o seleccionador desconhecia o seu estado, estreou-se e logo com um golo, num jogo contra a Polónia.

Com 16 anos assinou contrato com o Arsenal. Em 2006 o clube inglês emprestou-o ao Birmingham e foi neste momento que passou a ganhar maior encanto pelas vida nocturna. Bendtner diz que a sua casa da época era uma verdadeira mansão da Playboy onde os colegas de equipa iam para ter sexo com outras mulheres. Sendo que também costumavam ir a clubes de strip. Entre as polémicas protagonizadas pelo jogador contam-se ainda episódios de condução sob o efeito do álcool e uma agressão a um taxista.



No livro, Bendtner relata ainda o final da amizade com um amigo de infância que tentou masturbá-lo numa festa. Bem como as constantes discussões com Thierry Henry, quando ambos jogavam no Arsenal. E ainda o vício em jogos de azar que o levou a perder 270 mil euros numa noite. Aliás, foi mesmo este o motivo pelo qual aceitou 230 mil euros para mostrar publicidade de uma casa de apostas na roupa interior quando marcasse um golo. Algo que aconteceu num jogo contra Portugal e que levou a que fosse multado pela UEFA.

Sem comentários:

Publicar um comentário