19.9.19

a carne será a causa da tua morte. é melhor seres vegan (ou não)

Acredito que qualquer pessoa conhecerá alguém que já deixou de comer carne. E muitas destas histórias tem por base um qualquer documentário que tem como missão levar a que as pessoas tomem esse passo. E muitas das pessoas não perdem tempo a tentar perceber até que ponto aquela informação é 100% correcta. Não colocam em causa a hipótese de existir uma manipulação, mais ou menos intensa, que nos levará a tomar uma decisão com base em mentiras. Neste momento, o documentário de que todas as pessoas falam é The Game Changers.

Este documentário, realizado por James Cameron, defende que a ingestão de produtos de origem animal - carne, peixe, ovos e lacticínios - pode prejudicar o desempenho desportivo. Tal como provocar danos no coração, prejudicar a vida sexual e, em casos extremos, levar a uma morte precoce. Este é o mais recente episódio relacionado com mudanças do estilo de vida. E todas as pessoas estão a falar disto. Acreditando que as informações do documentário são 100% verdadeiras.

Só que não são... O suporte científico deste documentário é muito fraco. E quem o defende é a Men's Health, num extenso artigo que tentarei resumir aqui. E que conta com o contributo de diversos especialistas. A publicação não critica apenas o documentário, salientando um ponto positivo que o mesmo defende. Vamos lá então aos pontos negativos.

1 - Os gladiadores não comiam carne
O documentário começa por apresentar um estudo. Que defende que os gladiadores não comiam carne. Só que na verdade, isto não é um estudo. É somente uma narrativa pequena da autoria do escritor Andrew Curry. Aquilo que é apresentado como uma pesquisa é algo sem qualquer valor científico. E o documentário está cheio de supostos estudos.

2 - Existem toxinas mortais em todos os produtos de origem animal e são tão perigosas como o tabaco
The Game Changers fala de diversas toxinas que estão presentes nos produtos de origem animal e que, defendem, podem levar a doenças como cancro. A única questão é que esta relação é muito menos estudada do que aquilo que o documentário dá a entender. E os estudos nada têm a ver com aqueles que já foram feitos com tabaco.

3 - A dieta que lhes mudou a vida
Um dos pontos fortes do documentário é o contributo de diversos atletas de renome mundial. Que mudaram a alimentação, passando supostamente a ter um melhor desempenho desportivo. Este argumento é desmontado com o facto de que muitos destes não comiam vegetais suficientes antes da mudança de estilo de vida. Vários especialistas defendem que a dieta é apenas uma fatia da saúde de todos nós.

4 - O demónio chamado soja
Como referi, existe um ponto positivo destacado. E diz respeito à forma como se olhava para a soja. Que era vista como uma espécie de demónio que faz mal a todos nós. E isso não é verdade.

Agora, e em jeito de conclusão, realço que nada tenho contra as pessoas que decidem mudar de estilo de vida. Defendo apenas que não o devem fazer porque é moda. Porque aquela influencer diz que faz bem. Porque todos o fazem. Porque o documentário X está muito bem feito. Tal como as pessoas também não devem olhar para as dietas como uma guerra em que apenas uma poderá vencer. E o conselho que deixo, que é defendido por muitos especialistas, é que as pessoas devem comer mais vegetais. Acreditem que isto fará toda a diferença, mesmo comendo carne.

Sem comentários:

Publicar um comentário