2.7.19

pamela anderson, uma traição e um sociopata que é um monstro

A Pamela Anderson faz parte do imaginário da minha juventude. Ainda que nunca tenha morrido de amores por ela, era impossível não ouvir falar da C.J. Parker de Marés Vivas. Confesso que não era a minha actriz preferida da série, mas toda a gente falava dela. Era a sex symbol do momento. Até porque numa altura em que o acesso à pornografia era completamente diferente do que acontece hoje, todas as pessoas falavam da famosa sex tape da actriz. E esta será, se não estou em erro, a primeira grande polémica de Pamela Anderson.

Os anos foram passando, e a célebre coelhinha da Playboy foi perdendo protagonismo. Até que, aos 51 anos, e depois de até fazer presenças em festas no Algarve, parecia loucamente apaixonada por Adil Rami, jogador de futebol do Marselha. Recorde-me de ler notícias sobre a vida sexual de ambos, naquele que parecia ser o capítulo mais quente de uma vida a dois longe dos holofotes da fama de outros tempos. Até que... surge mais uma polémica.

Parece que Rami tinha uma amante, algo que Pamela Anderson descobriu. "É difícil aceitar. Os últimos (mais de) dois anos da minha vida foram uma grande mentira. Fui enganada, ele levou-me a acreditar que estávamos a viver um 'grande amor'? Estou devastada com o que descobri nos últimos dias. Ele estava a viver uma vida dupla. Até costumava fazer piadas em relação aos jogadores que tinham namoradas perto das casas das mulheres. Ele chamava-os de monstros? Mas ele é bem pior. Ele mentiu a todos. Como é possível controlar o coração e a mente de duas mulheres desta maneira - tenho a certeza que houve outras. Ele é um monstro. Ajudei tanta gente e não fui sábia o suficiente para me ter ajudado a mim", acusa Pamela Anderson, que diz ainda que o ex-namorado é um sociopata.

Daqui as acusações passaram para a violência doméstica. "Ele era muito cruel para mim. Agarrou-me pelo cabelo e atirou-me contra coisas no verão, em Los Angeles, porque fui a um hotel para uma sessão fotográfica com amigas. Precisei de ir para o hospital (seis meses depois), porque estava cheia de dores. Não conseguia escrever ou abrir uma garrafa, tiveram de me anestesiar para me dar injecções", acusa a antiga estrela de Marés Vivas. Que refere ainda que o jogador dizia que se matava caso esta o deixasse. Rami já veio desmentir todas as acusações, mas está instalada a polémica que volta a colocar a actriz nas bocas do mundo.






Sem comentários:

Publicar um comentário