9.7.19

mudanças não são para nós, até porque ninguém quer uma ariel preta

Recordo-me da altura em que Daniel Craig foi anunciado como o novo James Bond. Ninguém aceitava o actor porque fugia dos padrões daquilo que deve ser o agente secreto britânico. Altura e cor dos cabelos eram apenas dois dos aspectos da controvérsia. Também me lembro das sondagens para mudar o mesmo personagem, com resultados que revelam que mudanças não são para nós.

E agora surge mais um exemplo disto mesmo. A Disney anunciou que a cantora Halle Bailey, de 19 anos, irá dar vida a Ariel no filme A Pequena Sereia, que deverá estrear para o ano. E instalou-se a polémica. Tudo porque a actriz não é branca nem tem cabelos ruivos. Tem a pele escura e cabelos igualmente escuros. Ou seja, ninguém quer uma Ariel preta. Isto é o que se percebe da maioria dos comentários que surgem nas redes sociais.

Quer seja porque a história se passa na Dinamarca ou por outro motivo qualquer, uma Ariel preta é que não pode ser. Existem, ainda que em número menor, elogios à Disney pela mudança introduzida na mítica personagem. Assumo que não me choca. Aquilo que me incomoda é esta indignação. E fico a pensar como é que estas pessoas lidam com os filhos, sobrinhos (e por aí fora) quando o tema é a diferença.

Sem comentários:

Publicar um comentário