25.7.19

el chapo: vilão ou herói?

Aconteceu muitas vezes ao longo da história, mas talvez possa dar o exemplo recente de Pablo Escobar. O narcotraficante colombiano passou a ser visto, muito por causa de Narcos, como uma espécie de herói. Que sempre foi admirado na sua terra, independentemente dos crimes que cometia e das pessoas que matava. O mesmo se pode dizer do mexicano Joaquín Guzmán Loera, que as pessoas conhecem como El Chapo. Que ainda hoje é visto como um Robin Hood de Sinaloa.

Quem não pensa da mesma forma são as autoridades dos Estados Unidos da América, que descrevem o antigo chefe do Cartel de Sinaloa como o “maior criminoso do século XXI”. E um jurado de um tribunal de Nova Iorque não teve dúvidas em condenar o mexicano a uma pena de prisão perpétua e ainda mais 30 anos.

Recordo que El Chapo foi preso pela primeira vez em 1993. Oito anos depois fugiu da prisão de alta segurança e passou a liderar o temido cartel de Sinaloa. Em 2014 é novamente detido e protagoniza a famosa fuga da prisão através de um túnel de 1,5 quilómetros. Seis meses depois é apanhado e acaba extraditado para os Estados Unidos da América.

Não foi mencionado o local onde irá cumprir a pena, mas a Reuters garante que El Chapo passará a ser o residente mais famoso da Penitenciária de Segurança Máxima em Florence, no Colorado, aquela que é considerada a prisão mais segura dos EUA. A funcionar desde 1994, ainda ninguém conseguiu fugir deste local, igualmente conhecido como Alcatraz das Montanhas Rochosas.

Entre os 376 detidos está o bombista Unabomber Ted Kaczynski e o co-conspirador do 11 de Setembro, Zacarias Moussaoui. A estes junta-se o autor do atentado à bomba contra o edifício de Oklahoma City, em 1975, o “bombista do sapato” Richard Reid. E ainda Dzhokhar Tsarnaev, um dos irmãos que participou no atentado da Maratona de Boston, em 2013, e Ramzi Yousef, do atentado contra o edifício do World Trad Center, ocorrido em 1993.

El Chapo, tal como todos os outros, irá passar 23 horas por dia fechado na cela, em regime de solitária. Esta tem apenas uma pequena janela, de 107 centímetros de altura, voltada para cima, de modo a que possam ver apenas o céu. Os detidos podem ver televisão nas celas, tendo ainda acesso a programas educativos e serviços religiosos.

“Guzmán empregava sicários, ou assassinos, que levaram a cabo milhares de atos de violência, incluindo mortes, assaltos, raptos, tortura e assassínios para promover e reforçar o seu prestígio, reputação e posição”, pode ler-se nos documentos da acusação. Ainda assim, há quem olhe para El Chapo como um herói.

Sem comentários:

Publicar um comentário