11.2.19

o futebol embrutece as pessoas

Começo por dizer que não conheço nenhuma pessoa que goste mais de futebol como eu. Tal como não conheço ninguém que adore mais do que eu um bom debate sobre futebol. Realço o detalhe “sobre futebol” pois não tenho paciência para conversas que saltam do futebol jogado para gritos, ofensas e argumentos absurdos. E foi por isto que tomei uma decisão há coisa de dois anos.

Fartei-me do que lia nas redes sociais e até em grupos de whatsapp e tomei a decisão de não voltar a comentar publicações, de outras pessoas, sobre futebol, especialmente sobre outros clubes que não o Benfica, aquele de que gosto. E decidi isto porque o futebol embrutece as pessoas, que dizem as maiores barbaridades e que sentem necessidade de defender a honra do clube, por mais patéticos que estejam a ser, de um modo que nem a própria mãe defendiam.

E fartei-me disto. Por isso não comento publicações de outras pessoas e chego a não responder a comentários deixados nas publicações que faço na minha página de Facebook pessoal. Tenho algumas excepções que são aqueles amigos, ainda que de outros clubes, com quem consigo falar de futebol. E foi com uma destas pessoas que voltei a ter um exemplo de que o futebol embrutece mesmo as pessoas.

Essa pessoa fez uma publicação sobre outro clube que não o meu. Deixei um comentário a dizer que determinado lance do jogo desse clube poderia ter feito com que já não tivessem treinador hoje. Tudo normal. Até que uma pessoa, que não conheço de lado nenhum, responde ao meu comentário com uma ofensa. Respondi ao comentário, não descendo ao mesmo nível, e recebo mais um, que da ofensa salta para o campo da ameaça.

Estas pessoas são o exemplo vivo de que o futebol embrutece (ainda mais) determinadas pessoas. Que não são capazes de ter uma conversa com argumentos que não entrem no campo da ofensa e da ameaça. Por mais que acreditem que ganham uma conversa assim, estão na realidade a mostrar apenas aquilo que são. Gosto muito de futebol e de boas conversas sobre este desporto, mas não contem comigo para momentos destes.

Sem comentários:

Publicar um comentário