5.11.18

arrentela, bairros problemáticos e preconceito

Quem é da Margem Sul (ou frequenta a zona) sabe que existem locais que têm má fama. Um deles é a Arrentela. Basta dizer o nome a alguém e ouvem-se as mais variadas críticas. Uma fama que vem do passado, mas que nem sempre é justa.

Posso dizer que fiz o ensino preparatório na Arrentela numa altura em que a fama (e o proveito) era muito pior do que agora. Durante os dois anos lá passados, recordo-me de me terem tentado assaltar uma vez - fiquei amigo da pessoa - e de ter ficado fechado um dia na escola porque existia um tiroteio nas imediações da mesma.

Estas são as piores memórias que me ocorrem desses tempos. Mas ainda hoje muitas pessoas, pelas mais variadas razões, evitam essa zona. Falam mal de quem lá vive e criticam realidades que nem sempre são ajustadas ao que lá acontece. Cada pessoa terá os seus motivos mas vou pegar no exemplo da Telepizza para tentar falar do exagero que nem sempre é justo.

Quando vou à Telepizza buscar pizzas para comer em casa, vou a uma que se ajusta ao meu caminho mas que não pertence à minha morada. Já quando peço para entregarem em casa, tenho de pedir à Telepizza da Arrentela para o fazer.

E nos últimos tempos é o que tenho feito. O que me obriga a conviver com os funcionários da loja, que fica na tal zona da má fama e de gente má. E só posso dizer maravilhas de todos. Quer seja dos que atendem o telefone até aos que fazem as entregas.

Já frequentei várias Telepizzas e não existe uma que tenha funcionários mais educados do que aqueles. Prestáveis, simpáticos e eficientes. Algo raro em muitos jovens e em negócios em que os funcionários mudam à velocidade do vento.

Se este exemplo serve para fazer da Arrentela o melhor bairro do mundo? Não! Mas serve para que se perceba que nem todas as pessoas de lá têm obrigatoriamente de ser pessoas com poucos valores, delinquentes e maus funcionários. Acrescento ainda que vejo naqueles jovens coisas que não vejo em muitos que não têm de viver com o peso do sítio onde nasceram.

Sem comentários:

Publicar um comentário