17.8.17

um estranho fenómeno de praia

Uma das minhas praias preferidas fica no Alentejo. É a praia dos Aivados, na Ribeira da Azenha. Um pequeno paraíso sem bares de praia e sem nadadores salvadores. Tem os benefícios do paraíso, ser calma, e os riscos do paraíso, exige um cuidado redobrado, especialmente para quem tem crianças pois a praia nem é muito perigosa. Tem ainda outra vantagem: os cães podem andar à vontade.

A praia não costuma ter muitas pessoas. Pelo menos na zona onde nós costumamos ficar, que tem um acesso mais exigente para quem tem carro. O que faz com que um "fenómeno" desta praia seja ainda mais... peculiar.

Existem pessoas que chegam à praia em grupos de oito (ou mais) pessoas. Têm muita areia para ficar à vontade, mas ficam sempre colados a alguém. E quando digo colados, refiro-me a uma dismtancia demasiado pequena para o espaço existente. Espalham tudo pela areia e depois começam a falar como se estivessem separamos por dois quilómetros e sem telemóvel. Ou seja, gritam.

Este estranho fenómeno belisca (ainda que ao de leve) o encanto paradisíaco dos Aivados. Por outro lado, torna a praia mais segura. Ninguém ousará roubar algo quando não percebe se as coisas estão sem "dono" ou de pertencem a alguém. Mas confesso que me faz alguma confusão o motivo que leva alguém a ficar tão próximo de outras pessoas quando existe tanto espaço livre.

Não deixa também de ser curioso que apesar da maior popularidade da praia, ano após ano sejam vistas as mesmas pessoas no areal. Por fim, quem não conhece esta praia não sabe o paraíso que está a perder. 

Sem comentários:

Publicar um comentário