16.8.17

refugiando

Ontem fui jantar com a minha mulher à Ribeira da Azenha, perto de Vila Nova de Milfontes. Ao sair demos de caras com um rapaz, que pedia boleia à beira da estrada. O Luís tinha consigo um grande cartaz onde se lia refugiando.org. E rapidamente explicou a sua "missão".

O Luís está a percorrer o caminho até à fronteira de Espanha. Tal e qual como se fosse um refugiado. De mochila às costas, está dependente das boleias, das caminhadas que faz e da caridade dos donos dos restaurantes. Pois se lhe derem comida, o dinheiro da refeição irá reverter a favor de instituições que ajudam os verdadeiros refugiados.

Disse-lhe pessoalmente que é uma missão muito nobre que está a fazer. Sozinho, a dormir em praias e dependente da ajuda de estranhos. Ainda bem que existem pessoas assim e lamento que estas iniciativas nem sempre tenham o mediatismo que merecem.

Fiz a minha parte ao dar boleia ao Luís. Faço a minha parte ao divulgar esta iniciativa. E deixo o apelo: se andarem pela estrada e caso se cruzem com o Luís, não tenham receio de dar boleia a este simpático rapaz. Visitem o site refugiando.org e vejam como podem ajudar o Luís, que vai relatando a sua aventura no facebook

Sem comentários:

Publicar um comentário