10.4.17

o tatuado está de volta

Tal como aconteceu com outras séries televisivas, apaixonei-me por Prison Break depois do boom mediático causado pelo lançamento da série. E tal como aconteceu com outras, como foi o caso de Lost, fiquei preso à serie. Dei por mim a devorar episódios e dvd's. “É só mais uma episódio”, dizia, passando horas a ver as aventuras de Michael Scofield e companhia.

A série conta a história de um homem que vai preso para salvar o irmão injustamente acusado de um crime que não cometeu. Isto é meio caminho para limitar a longevidade da série. Não há muito para inventar. Ou consegue... ou não! Por mais coisas que se inventem pelo meio. Mesmo assim Prison Break sobreviveu durante quatro temporadas. Existiu ainda um filme – The Final – onde parecia ter sido colocado um ponto final na história com a suposta morte de Michael. Posto isto, em 2009 acabou Prison Break.

Até que oito anos depois decidem recuperar a história com uma mini série que terá nove episódios e que tem o nome de Prison Break: Sequel. Afinal Michael não morreu e está detido numa prisão no Iémen. Sendo um grande fã da série, fiquei bastante curioso com a forma como seria resolvida a situação da suposta morte de Michael. Bem como o que seria feito das vidas dos restantes personagens. E fiquei assustado com o risco que representava estragar uma série tão boa.

Só vi o primeiro episódio na sexta-feira (e não li nenhuma notícia para não ser influenciado) e gostei. A verdade é que foi bastante fácil dar a volta à morte de Scofield. Porque ninguém viu o corpo nem o momento da morte. A partir daí é tudo resultado da lógica que a nossa imaginação entende ser a correcta. E o episódio acabou por prometer muito.

Fui ver os números e a série teve uma estreia sólida nos Estados Unidos da América. Por cá foi um grande sucesso. A série foi vista por 164 mil telespectadores, o que faz com que seja a melhor estreia do ano no cabo. Números à parte, fui à procura de opiniões partilhadas por críticos norte-americanos. Uns defendem que a série já deu o que tinha a dar. Outros defendem a qualidade do produto. Quanto a mim, estou com os últimos. A volta, para já, foi bem dada. Venham mais episódios.

Sem comentários:

Publicar um comentário