27.4.17

já tinha saudades disto

Neste texto já tinha falado de Designated Survivor, uma série exclusiva Netflix, série de televisão com a qual me cruzei por sugestão da Netflix. Aquilo que me chamou a atenção foi o protagonista – Kiefer Sutherland – por quem me apaixonei no papel de Jack Bauer. Vi o primeiro episódio, gostei mas acabei por não dar seguimento à série. Porque estava a acabar de ver Homeland.

Agora voltei à série e posso dizer que já tinha saudades disto. E o “isto” é de uma série que me prenda à televisão, episódio por episódio. E ontem dei por mim às 01h32 a ver episódios atrás de episódios. E só parei porque decidi que seria melhor ir dormir pois o tocar do despertador estava cada vez mais perto.

Kiefer Sutherland está muito bem no papel de um Secretário de Estado que se vê repentinamente no cargo de Presidente dos Estados Unidos da América (é daí que vem o nome da série). Mas cada episódio está cheio de ingredientes que tornam tudo ainda mais interessante. De histórias cruzadas que nos deixam a pensar no que vai acontecer. E que fazem com que seja complicado desistir da série. É o tal “é só mais um episódio” que se vai repetindo a cada um.

Falar do personagem de Kiefer Sutherland [Tom Kirkman] é pouco. Kal Penn [Seth Wright], que há muito deixou de ser o actor dos filmes engraçados de adolescentes, também vai muito bem. Tal como Adan Canto [Aaron Shore], a quem não tinha prestado grande atenção, e Maggie Q [Hannah Wells]. Já para não falar de Italia Ricci [Emily Rhodes] que tem tudo para ser uma das minhas preferidas.


Política, terrorismo, jogos de bastidores, lutas de poder, relação pais e filhos e romance, entre outras coisas, são ingredientes que estão muito bem misturados em Designated Survivor. E que fazem com que seja muito complicado ver apenas um episódio. Fica a dica para quem procura uma série de grande qualidade, algo que a cotação no IMBD [8/10] comprova.

Sem comentários:

Publicar um comentário