27.3.17

sexo anal

A temática sexo foi durante muitos anos um tema tabu. Poucos eram aqueles que se atreviam a falar abertamente sobre sexo. Muito menos num círculo próximo. As pessoas da família raramente falavam sobre temas que envolvessem sexo. Os anos passaram. A maioria das pessoas diz ter uma mente aberta em relação a tudo, mas na realidade as coisas não mudaram assim tanto.

O sexo continua ser tabu para a maioria das pessoas. Os jovens aprendem com base nos relatos de experiências de amigos(as) que na maioria dos casos estão a mentir ou não sabem nada do que dizem. Ou então com recurso à pornografia que também nada ensina. É verdade que ainda existem quem fale sobre sexo. Mas esses são os “porcos”, “tarados” e “polémicos”. E tudo isto é ainda pior se a conversa for sobre sexo anal.

Gwyneth Paltrow teve a coragem de partilhar, no seu site, um texto sobre sexo anal que teve origem numa conversa com o psicanalista Paul Joannides, autor de uma obra dedicada ao sexo. “Se o sexo anal te excita, decididamente não estás sozinho”, é uma das frases que gerou mais polémica. E as pessoas perdem-se no conteúdo. Nos dados que dizem que só uma percentagem reduzida de casais pratica este tipo de sexo ou mesmo as dicas para que se adapte o sexo anal dos filmes pornográficos à vida real dos casais. Fala-se ainda, entre outras coisas, dos riscos para a saúde, especialmente para as mulheres.

Resumindo, é uma conversa séria sobre sexo. Sem tabus. Sem receios. Sem perguntas que ficam por fazer. É uma conversa sobre sexo anal, com resposta a muitas dúvidas que as pessoas têm mas que acabam por não colocar a ninguém. Quase sempre por vergonha. Quando alguém faz isto, como foi o caso de Gwyneth Paltrow, dá-se destaque à polémica. Pegam-se em pequenas partes que levam as pessoas a perder o foco no panorama geral. E isto é um bom exemplo da forma como o sexo ainda é encarado nos dias que correm.

Sem comentários:

Publicar um comentário