22.3.17

o medo começa a vencer

Acabo de ver imagens bastante fortes do atentado que aconteceu em Londres. São corpos estendidos, pernas partidas, poças de sangue e provavelmente uma pessoa morta. As imagens têm uma dureza que começa a ser comum. E depois recordei-me de 2001. Mais especificamente do dia 11 de Setembro. Nesse dia o mundo parou. Nesse dia as pessoas tiveram a possibilidade de assistir a um ataque terrorista em directo, sem filtros.

Passaram poucos anos. E os ataques terroristas começam a parecer um evento que ocorre ocasionalmente. Não é preciso esperar muito tempo para ver mais um ataque bárbaro. Por exemplo, hoje assinala-se um ano dos atentados ocorridos na Bélgica e que roubaram a vida a diversas pessoas. Há poucos dias foi morto um "terrorista" num aeroporto francês. Hoje é aquilo que se tem estado a ver em directo na televisão.

E tudo isto com poucos anos de diferença. Continuo a defender que o medo não pode triunfar. Que a vitória passa por não deixar que medo mude a vida das pessoas. Que não faça com que certas pessoas passem a olhar de lado para outras, colocando todos no mesmo saco. Mas acredito que isto será cada vez mais complicado. Pois à velocidade que os atentados surgem, e em locais que as pessoas reconhecem como seus e bastante próximos, o medo vai ser cada vez maior.

Sem comentários:

Publicar um comentário