1.3.17

ela não foi traída. teve o que procurava

É comum ler uma notícia que tem como título "traída pelo vestido" quando acontece um evento que tem destaque em todo o mundo, como é o caso dos Óscares. A edição deste ano não foi excepção e a protagonista foi Blanca Blanco, uma actriz de quem poucas pessoas ouviram falar até ser notícia pelo seu vestido.

A actriz decidiu usar um vestido com uma racha generosa e optou por não usar roupa interior. Como seria de esperar (pelo menos existia uma grande probabilidade de isso acontecer) Blanca Blanco acabou por mostrar mais do que devia. E acabou por ser notícia em todo o mundo. Não pela carreira mas pelo deslize do vestido. A tal traição.

Não concordo com estes títulos. Porque acho que não existe traição nenhuma por parte da roupa. Quem escolhe um modelo destes quer ser notícia pela roupa. Quem decide não usar roupa interior com uma racha generosa, e sabendo que terá de atravessar a passadeira vermelha, quer ser notícia pela provável exposição corporal que tem tudo para acontecer.


É por isto que defendo que não existe traição do vestido. Existe sim uma vitória do vestido. Alcançou o objectivo que tinha. Antes do evento ninguém sabia quem era Blanca Blanco. Agora, é notícia em todo o mundo. E com isto todos vão querer saber mais sobre si e mais sobre o vestido. Com um pouco de sorte esta exposição mundial acaba por trazer um qualquer convite profissional. Por isso é que não acredito em traição. É uma missão bem sucedida.

Sem comentários:

Publicar um comentário