7.10.16

é mais pesado do que pensava

Desde que vi o trailer que desejava ver o filme Deepwater Horizon. Ter Mark Wahlberg chega para mim. É sinal de que o filme será bom. Ser uma história verídica ainda melhor. Neste caso a história do filme anda em torno do que aconteceu nesta sonda petrolífera naquele que foi o maior derrame petrolífero da história dos Estados Unidos da América e que resultou na morte de onze pessoas.

Já tinha lido algumas críticas em torno do filme e algumas apontavam apenas na qualidade dos efeitos especiais. Outras diziam que este filme tinha azar em estrear na mesma altura do filme, também ele uma história real, sobre o milagre do Rio Hudson. Misturando tudo isto, não esperava um grande filme. Estava à espera de algo leve, sem grande qualidade. Mas com o selo de "qualidade mínima" de Mark Wahlberg, um actor que admiro.

E fui surpreendido com o filme. A começar pela história. E também pela qualidade do mesmo. Comparando com o filme em torno do que aconteceu no Rio Hudson, este é muito mais pesado. É igualmente emocional (talvez até mais) mas muito mais forte do ponto de vista das imagens e da história de sobrevivência. Até porque felizmente ninguém morreu no caso do avião enquanto aqui morreram onze pessoas com base em erros humanos.

É um daqueles filmes que merecem ser vistos no cinema e revistos, tempos mais tarde, em casa. Permite que se perceba o problema que originou aquele incidente e que facilmente tinha sido evitado. E tudo isto com um bom leque de actores que vai além da qualidade de Mark Wahlberg.

Sem comentários:

Publicar um comentário