24.5.16

não envelheço, ganho experiência

Com o aproximar do aniversário comecei a brincar com a minha mulher, dizendo que estava a ficar velho. Brincava também com o já considerável número de cabelos brancos que tenho. E tudo isto servia para fazer algumas piadas. Mas a verdade é que não passa disso mesmo, de uma piada. Porque não tenho qualquer problema com o passar dos anos. E não olho para a chegada dos 35 como se de um drama se tratasse.

Muitas pessoas costumam dizer algo do género: "gostava de voltar a ter vinte anos mas a saber o que sei hoje". Não vou mentir e dizer que nunca disse isto. Mas, bem vistas as coisas, nunca fez sentido que o dissesse. É certo que seria bom recuar no tempo de modo a evitar algumas coisas, alguns erros que acabaram por se revelar uma lição de vida que impede que os erros voltem a acontecer no futuro. Mas nada mais do que isto.

É com a maior sinceridade que digo sentir-me melhor agora, com 35 anos, do que quando tinha vinte anos. Tal como me sinto muito melhor do que quando tinha 32 anos. E sinto-me melhor em todos os aspectos. No que menos importa, o físico, sinto-me muito melhor e gosto mais de mim fisicamente agora do que quando era mais novo. E naquilo que mais importa também me sinto melhor. E o que mais importa é o homem que sou. E sinto-me melhor homem agora do que quando era mais novo. E isto é algo que só a idade pode oferecer.

Por tudo isto não tenho receio do avançar dos anos. Sinto-me bem e adapto-me a qualquer idade. E acho que este é o grande segredo para que as pessoas sejam a sua melhor versão, independentemente da idade. A única coisa que me incomoda é que este avançar da idade não é algo só meu. Este avançar dos anos significa que as pessoas que me rodeiam também passam a ter mais anos. E é só isto que me incomoda. De resto, gosto da ideia de não envelhecer, prefiro dizer que ganho experiência.

Sem comentários:

Publicar um comentário