19.2.14

há uma primeira vez para tudo

Até para as dietas. Pelo menos para mim, que pela primeira vez na minha vida – exceptuando aqueles regimes alimentares obrigatórios em caso de doença – estou a seguir uma “rigorosa” dieta alimentar. A gota de água que motivou esta decisão está descrita de forma subtil neste texto, que escrevi depois de uma longa conversa com a minha mulher.

Não me sinto mal fisicamente. Nunca senti. Talvez por isso nunca tenha seguido nenhuma dieta rigorosa. Mas a verdade é que tenho momentos menos bons em que a balança oscila um pouco devido a uma série de pecados alimentares que acabo por não controlar. A minha mulher alertou-me para isso, e sem receios disse-me que podia estar melhor do que aquilo que estou. Esse momento de honestidade foi o que me fez assumir que preciso de mudar. Até então, achava que não estava mal. Errava. Voltava a errar. E recusava ver os erros que cometia.

Depois de finalmente perceber que estava a errar, todos os alertas que já me tinham feito de que podia estar melhor começaram a ecoar na minha cabeça. Vezes sem conta. A partir daquele momento a realidade mudou para mim. Já não me via como o rapaz que até nem estava mal e passei a assumir-me como alguém que pode melhorar. Para meu bem. Assim que a “descasca” acabou pedi-lhe para marcar uma consulta.

Dois dias depois estava no consultório da Drª Mariana Abecasis. Esta escolha deveu-se a questões profissionais que me deram a conhecer um vasto leque de nutricionistas e sobretudo aos relatos que tinha ouvido/lido sobre os métodos da nutricionista. Algo que me chegou aos ouvidos através de várias pessoas e que tive a oportunidade de ler na blogosfera em blogues como Maçã de Eva, O Arrumadinho, A Pipoca Mais Doce, Vespa a Abrandar, a minha vida dava uma série e Pippa Coco, apenas para dar alguns exemplos.

Sobre a simpatia da Drª nada posso dizer porque já tudo foi dito. Sabia ao que ia e não me surpreendeu que passados alguns segundos parecesse que estava à conversa com uma amiga de escola, que por acaso é nutricionista. Como a minha mulher estava comigo, achei piada à primeira pergunta que me foi feita. “Está aqui de livre vontade?”, perguntou-me. “Sim. Aconselhado mas de livre vontade. Não foram precisas facas para me obrigar a vir cá”, respondi. Depois, expliquei o meu objectivo. Disse qual era o peso que queria ter. E demos início à nossa conversa.

Expliquei tudo aquilo que comia. Fiquei a saber aquilo que necessitava de mudar. E enalteço o facto da Drª ter construído um plano de acordo com aquilo que gosto. Ou seja, não fui obrigado a comer isto e aquilo nem me foi entregue um plano alimentar que já estava impresso e pronto a entregar. Minutos depois de abandonar o consultório já tinha tudo no meu email. E ainda um pequeno “texto” motivacional. Durante a nossa conversa, Mariana Abecasis perguntou-me se havia algo que teria dificuldade em cortar na minha alimentação. Respondi prontamente que não. E voltava a dizer. Mas a verdade é que ver algumas pessoas a comerem coisas que gostaríamos de devorar não é assim tão fácil como parecia. Mas estou a ganhar. Ainda não cedi a essas tentações nem sequer ao chocolate SOS que posso "atacar" num momento de aperto.

Agora, tenho um objectivo (talvez dois) para alcançar. Como em tudo, as opiniões dividem-se. Existem aqueles que me apoiam na decisão. Existem aqueles que entendem que não preciso de uma mudança tão vincada. Tal como existem aqueles que são contra as dietas e que preferem comer tudo sempre que querem. A minha decisão foi abstrair-me dos comentários e concentrar-me apenas naquilo que quero alcançar.

Nesta fase sinto-me a ressacar. Sinto o meu corpo a desejar coisas que não lhe quero dar de forma descontrolada. Mas a verdade é que a primeira semana até está a correr bem. Faço mais refeições do que fazia. Cortei com aquilo que estava a mais e chego ao jantar sem uma apetite voraz. Aumentei a intensidade dos treinos, encurtando as pausas entre exercícios e estou mais motivado do que nunca. O sucesso só depende de mim. E não me vou deixar fracassar nesta missão.

Quem me conhece, sabe que dei um passo muito importante ao entrar no consultório. Como disse à minha mulher, não sinto vergonha de ter ido a uma nutricionista mas ter ido à consulta foi assumir que fracassei e que preciso de ajuda para ser melhor, no que à alimentação diz respeito. Não tenho problemas em assumir isso e vou lutar pelo meu objectivo. Vamos a isso!

32 comentários:

  1. Tenho um vasto currículo nesta área amigo....acho que devemos fazê-lo quando estamos mentalmente disponíveis para isso e pareces estar...o moderado é sempre o melhor porque mais do que emagrecer é necessário criar novos hábitos para manter...as metas a estipular são mais as que têm a ver connosco do que as que estipulam para nós...cada corpo é um corpo (desculpa mas tenho a minha conta de nutricionistas bons e bem intencionados)...e dito isto...força...!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O grande responsável pela mudança sou eu. E é a isso que me agarro :)

      beijos

      Eliminar
  2. Bom dia Bruninho,

    Tens, parece-me, todas as condições reunidas para que corra tudo bem: Força de vontade, uma companheira 5* ao teu lado, orientação e objectivo definido:) Por isso vai dar certo:) 'Bora:)

    ResponderEliminar
  3. Também é a minha nutricionista. Com ela aprendi a comer. Tenho a agradecer-lhe, e muito. Perdi muito peso, e forma muito moderada. Não voltou até hoje.... Até me ensinou a fazer sangria! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basicamente acho que é isso. Aprender a comer da melhor maneira ;)

      Eliminar
  4. Louvo essa tua decisão :) Há passos que só nós podemos dar e esse é um deles! E todas as decisões que impliquem cuidar mais de nós, estarmos bem connosco próprios são de louvar. só assim podemos estar bem com o mundo que nos rodeia: se primeiro gostarmos de nós :) Também já ouvi maravilhas da Dra. Helena Abecassis e senti-me tentada...vai dizendo mais coisas sobre este teu "projeto" sim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Irei contar tudo por aqui. Quando tiver uma nova consulta explico tudo e posso ir dando dicas sobre aquilo que tenhi aprendido.

      Eliminar
  5. Um blog mto apaneleirado pra meu gosto! sem blog? Ok! homem? Hummmmmmmmmmmm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. blog apaneleirado... porque disse que vou fazer uma dieta?

      Podia passar a vida a falar de carros, de mulheres, a arrotar e a escrever com uma mão enquanto coçava as partes íntimas com a outra. Se isso faria de mim mais homem? Não. Apenas mais parvo.

      Mas tem cuidado. Porque se é apaneleirado e se mesmo assim te deste ao trabalho de o "explorar" para teres essa opinião - que se torna ridícula se for baseada apenas num texto sobre uma dieta - pode significar que até tens uma atracção por coisas apaneleiradas. Nem que seja para depois dizeres que não gostas.

      No meio daquilo que consideras apaneleirado consegues encontrar textos que são como uma luva para pessoas como tu.

      Que sejas muito feliz. Longe de tudo aquilo que é apaneleirado.

      Já agora, e se permites um conselho dado pelo rapaz que escreve coisas apaneleiradas, não percas tempo com aquilo com que não te identificas. Gasta o teu precioso tempo naquilo que te realiza e faz feliz. Vais ver que te sentes muito melhor e realizado(a).

      Que sejas muito feliz (mas sempre longe daquilo que é apaneleirado)

      Eliminar
    2. Quanto ao texto, nada a dizer: sei que tens força de vontade suficiente para "TE" alcançares. Mas vim aqui só comentar este comentário... Aliás, o comentário não... A tua resposta ao mesmo: PALMAS!!! DE PÉ.

      (oh gente infeliz)

      Eliminar
    3. Obrigado pelo apoio Lia. O resto é paisagem :)

      Eliminar
    4. "Gasta o teu precioso tempo naquilo que te realiza e faz feliz. Vais ver que te sentes muito melhor e realizado(a)." Tããão verdade!! :)

      Rute

      Eliminar
    5. Se toda a gente fizer isso, é meio caminho andado para a felicidade e realização pessoal :)

      Eliminar
  6. Gostei mto da resposta! Merecida! Mas não, não foi pla dieta, mas sim pelos comentários que sempre deixa em blogues de gajas, só isso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou seja, o meu blogue é apaneleirado por causa de comentários que deixo em blogues femininos que leio. Fico-me por aqui. Obrigado pela gargalhada. Tudo de bom para ti.

      Eliminar
    2. Mal como estou hoje, pensei que tinha não percebido bem, mas afinal a minha conclusão estava certa, visto ser exatamente igual à tua...Pensei que nada me faria rir hoje, mas estava enganada.

      Jinhoooossss e...volta sempre:)

      Eliminar
    3. Fazer alguém sorrir vale sempre a pena :)

      Obrigado

      beijos

      Eliminar
  7. Dou por mim a ler blogues e mais blogues sobre as dietas que quem escreve anda a fazer. Às vezes pergunto-me o que se passa com as pessoas que estão desse lado. Parece que decidem fazer dieta só porque sim - ou só porque parece estar na moda. O mais ridículo é que esquecem-se de que uma alimentação equilibrada aliada à prática regular de exercício físico seria o suficiente para levarem uma vida saudável. Mas não, para algumas das pessoas que vou lendo, parece que ter 60 kg é o equivalente a serem gordos ou obesos e só por isso vamos lá fazer uma dieta, cortar nisto e naquilo e andar a correr feitos malucos de segunda a domingo.

    Espero que não te tornes num desses maluquinhos e que não comeces a encher o teu blogue com post´s de almoços minimis e corridas loucas nas férias e afins.

    Posto isto, boa sorte para te sentires melhor ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não sei os motivos pelos quais as outras pessoas fazem dieta. Não posso falar por ninguém. Posso apenas falar por mim. E não estou a fazer dieta por ser uma moda nem sequer por ter 60 quilos e achar-me gordo com esse peso. Posso dizer-te que tenho mais e que nem depois da dieta quero pesar 60 quilos.

      Dizes que as pessoas se esquecem de que basta uma alimentação equilibrada e prática frequente de desporto. Concordo que todas as pessoas têm a noção de quais são os alimentos que fazem mal. Podem não saber quando comer o quê mas sabem o que faz mal. Isso não nego. Mas todos os fumadores sabem que fumar mata. Mas fumam. E todos sabem que para deixar de fumar basta deixar de meter um cigarro na boca. Mas, alguns procuram ajuda para isso. Tal como as pessoas sabem que muitas coisas causam dependência. Mas, não deixam de fazer essas mesmas coisas.

      Como disse, cada qual sabe de si. E cada caso é um caso. No meu caso, este texto, aliado ao outro, explica o motivo de estar, pela primeira vez, a fazer dieta. O alerta da minha mulher foi aquilo que mais precisava de ouvir. Pois já tinha ignorado muitas vozes que me alertavam para o mesmo. Conheço-me como ninguém me conhece e sei que, se não fizesse isto agora, provavelmente não faria.

      Não quero deixar de ter os meus jantares com amigos e família. Basta apenas que me adapte aos mesmos da melhor forma para que, quando cometa um pecado ou dois isso não seja grave.

      Para mim, dieta não é fechar a boca a tudo. Aliás, faço mais refeições agora do que fazia sem dieta.

      Quanto ao ginásio, corridas e treinos. Isso não é uma novidade para mim. Continuo a fazer o que fazia.

      E o conselho que dou a quem quer fazer dieta é que se concentre apenas nas suas necessidades e naquilo que deseja alcançar. Porque, se uma pessoa que quer fazer dieta começa a dar ouvidos aquilo que dizem em seu redor, acaba com a dieta em menos de uma semana.

      Obrigado pelo apoio ;)

      Eliminar
  8. Passei por uma fase muito semelhante no ano passado e muitos dos comentários que ouvi eram contra a minha decisão - depois lá me pus a pensar como realmente as mulheres são muito 'cobras' umas com as outras. Felizmente tenho a minha mãe que nestas coisas é justa e lá me disse que, de facto, eu estava a ficar "cheinha" (ao contrário das minhas "amigas" que me diziam que estava "muito bem assim"). No entanto já recuperei o que queria e sinto-me bem (falta-me apenas exercício para trabalhar a barriga), graças ao livro da Dtra Ágata Roquette.
    Mas a grande "lição" que tirei desta minha fase foi que, comentem o que comentarem, TU é que tens de te sentir bem contigo próprio, porque és TU quem tem de gostar de ti. Por isso se é o que queres fazer para te sentires (ainda) melhor contigo mesmo, força! De certeza que quem diz que não precisas de nada tem só inveja :)
    Beijos e continua com a motivação em altas! *

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como expliquei no comentário anterior, se uma pessoa que opta pela dieta começa a dar muita atenção aquilo que dizem ao seu redor, desiste em menos de uma semana. Porque parece que o mundo é todo contra as dietas.

      Defendo que quem faz uma dieta deve motivar-se sem ligar ao ruído que existe. E a verdade é que muito desse ruído é motivado por inveja ou por ver alguém fazer aquilo que não conseguem fazer.

      beijos e obrigado

      Eliminar
  9. Estava a precisar de ler essa injecção de vontade!! Thank you :3

    Força :)

    ResponderEliminar
  10. Força Bruno! Eu sei que tu consegues :)
    Sempre ouvi as pessoas dizerem que não preciso de fazer dieta, que sou magra, blá blá, blá. Mas nem sequer sou magra, tenho um peso normal. As pessoas é que já se habituaram a que o "normal" seja ter excesso de peso...
    Mas a realidade é que não é uma dieta, é um estilo de vida. Quando assumimos que fazer uma alimentação saudável e exercício físico faz parte do nosso dia a dia, tudo se torna natural.
    Não me abstenho de comer "porcarias" de vez em quando, com os amigos ou a família. Só tento que essas excepções não se tornem a regra ;)

    Ainda bem que tens tanto apoio. Facilita muito!

    Beijinho gd

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Felizmente não me falta apoio. E isso é muito importante. Mas o maior apoio tem de ser meu. Porque estou muitas vezes sozinho e é aí que tenho de me controlar mais.

      beijos e obrigado

      Eliminar
  11. Olha, eu que sou do norte também estou a ser seguida pela Dr.ª Mariana... e sabes porquê? Porque foi a única até hoje que não me receitou medicação!

    Já fui à naturhouse, já fui a uma nutricionista e andava sempre entupida de de suplementos e medicação, em alguns casos até resultava, noutros nem por isso!

    Mesmo à distancia a Dr.ª Mariana foi excelente, não tive receio, não me senti pressionada a mudar, quando me mandou o plano eu fui vendo e fui ajustando ao que tinha em casa!

    Força nisso, eu estou contigo, mas já vou na terceira semana, vamos ver como corre :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu gostei disso (não me agradam comprimidos) e do facto de ter feito um plano personalizado dentro dos meus gostos.

      Força para ti!

      Eliminar
  12. "...assumir que fracassei e que preciso de ajuda para ser melhor.." esta frase aplica-se em tudo... O que nos é mais difícil é mesmo pedir ajuda... Porque na maioria das casos já nos tínhamos apercebido do que se passava mas pensamos sempre que lidamos bem com as nossas coisas sozinhos! O primeiro passo foi dado e vai correr tudo bem! Só o facto de teres entrado no consultório ajudou-te a transpor a parte mental/emocional da questão! Força nisso! E, ainda por cima tens uma Mulher (sim, com M grande) que está lá para ti! Fico contente por ti (how weird is this? I don't even know you...) :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo carinho. Também sou como tu. Sou capaz de me identificar com pessoas que não conheço :)

      Eliminar